Loading
TEATRO
Le Chemin Solitaire
O Caminho Solitário de Arthur Schnitzler
Um espetáculo tg STAN
destaque
© Tim Wouters
QUA 30, QUI 31
DE JANEIRO
Teatro Maria Matos (Sala principal com bancada)
21h30 · Duração: 2h
14€ · Com desconto: 7€
À venda no Teatro Maria Matos
Desconto especial: Bilhete conjunto de 19€ para os dois espetáculos de tg STAN, à venda na Culturgest e no Teatro Maria Matos. Desconto não acumulável.
M12
Espetáculo em francês, com legendas em português

Folha de sala (pdf)
Informações
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
Texto Arthur Schnitzler (Der einsame Weg, 1903)
De e com Natali Broods, Jolente De Keersmaeker, Damiaan De Schrijver, Nico Sturm/Stijn Van Opstal e Frank Vercruyssen
Figurinos An D’Huys Luzes Thomas Walgrave Cenário tg STAN Técnica Raf De Clercq e Tim Wouters Tradução Martine Bom Agradecimentos Erwin Wurm Produção tg STAN Correalização da versão francesa Théâtre Garonne, Festival d’Automne e Théâtre de la Bastille Estreia da versão neerlandesa 18 de abril de 2007, Monty, Antuérpia Estreia da versão francesa 14 de novembro de 2009, Théâtre Garonne, Toulouse

Há três anos, o Teatro Maria Matos e a Culturgest apresentaram ao público lisboeta o singular teatro do húngaro Béla Pintér; agora juntam-se de novo para mostrar dois espetáculos dos STAN, nossos velhos conhecidos: primeiro Schnitzler e depois Gorki, dois clássicos do século XX abordados de formas bem distintas, mas tratando o texto e o trabalho do ator com a mesma combinação de minúcia e liberdade.
A ação da peça é espoletada pela doença e morte de Gabrielle, mulher de Wegrat e mãe de Felix e Johanna, que vem trazer ao de cima um segredo antigo. Julien Fichtner, um velho amigo da família, regressa à cidade natal que abandonara para se dedicar à sua carreira artística. Na altura, abandonara também Gabrielle, grávida de um filho seu, porém casada com Wegrat, que educaria a criança como se fosse sua. Agora, temendo a solidão da velhice que se aproxima, Julien quer finalmente revelar o segredo a Felix.
Estreada em 1904, a peça O Caminho Solitário gerou controvérsia pelo enredo centrado na mentira e no adultério, marcadamente influenciado pela psicologia, disciplina cara a Arthur Schnitzler. Os STAN não pretendem, no entanto, retratar o meio burguês da Viena do início do século XX, tendo-se antes deixado inspirar pelo universo irónico e contemporâneo do artista plástico Erwin Wurm.
O coletivo belga centra a sua leitura da peça na relação entre o ator, a personagem e o texto. Revelando um profundo trabalho de interpretação, os cinco atores distanciam-se de cada uma das personagens e centram a sua abordagem na universalidade das emoções, representando pessoas intemporais que enfrentam dilemas intemporais.

 

 

Le Chemin Solitaire é teatro como o teatro deve sempre ser: intelectualmente desafiante, engenhoso e sem medo do confronto.

Gazet van Antwerpen

First staged in 1904, The Lonely Way aroused controversy as its plot was about lies and adultery. However, the aim of theatre company tg STAN is not to depict the bourgeoisie of early 20th-century Vienna, but rather to focus their reading of Schnitzler’s play on the relationship between actor, character and text, where they reveal a thorough work of interpretation.
Carbonozero
© 2012 Culturgest