facebook
Loading
Cinema · DE QUArta 16 A DOMingo 20 de Maio de 2007
Pequeno Auditório

3xHHH


The Boys from Fengkuei (Os rapazes de Fengkuei)

Folha de Sala (pdf)

Classificação: M/16

Hou Hsiao-Hsien (nascido em 1947), HHH, é um cineasta internacionalmente consagrado após o Leão de Ouro de Veneza para A City of Sadness em 1989, seguido do Prémio do Júri em Cannes para The Puppetmaster em 1993. Na Culturgest, quando do Festival Extremos do Mundo, em 2000, foi apresentado Flowers of Shangai, que era à data a sua obra mais recente. Neste momento, Hou Hsiao-Hsien conclui o seu primeiro filme ocidental, uma iniciativa do Musée d’Orsay tornada homenagem ao clássico filme de Albert Lamourisse Le Ballon Rouge, com Juliette Binoche.
Um cineasta tão pessoal, que se revelou partindo das suas próprias memórias num espaço e numa cultura que nos são distantes, inscreveu Taiwan no mapa internacional do cinema, deu-nos a conhecer a dolorosa história e a identidade conturbada da ilha, e afirmou-se como um dos maiores autores do cinema contemporâneo.
Há dois grandes blocos na sua obra que urgia dar a conhecer em Portugal, com a revisão da obra e as aberturas recentes. O dos filmes autobiográficos e a trilogia de Taiwan. O ciclo organiza-se assim em três tempos:
1. O tempo das memórias pessoais – The Boys from Fengkuei (1983), primeiro “filme de autor” de HHH, e A Time to Live, A Time to Die (1985), ambos autobiográficos, A summer at grandpa’s (1984), filme autobiográfico da argumentista Chu Tien-Wen, e Dust in the wind (1986) filme autobiográfico de outro argumentista, Wu Nien-Jen.
2. A Trilogia da História de Taiwan – A City of Sadness (1989), The Puppetmaster (1993,) e Good Men, Good Women (1995).
3. Entre tempos e espaços – Goodbye South, Goodbye (1996), uma passagem para a juventude do presente, que HHH diz ser um seu “segundo primeiro filme”, e Flowers of Shangai (1998) uma revisitação do passado e da China Continental, completando-se o ciclo com HHH, Portrait de Hou Hsiao-Hsien (1997), realizado por Olivier Assayas que, enquanto crítico nos “Cahiers du Cinéma”, fora o primeiro a chamar a atenção para o cineasta de Taiwan.

Comissário Augusto M. Seabra

Quarta 16 de Maio
21h30 The Boys from Fengkuei (Os rapazes de Fengkuei) 1h41, v.o. leg. em inglês

Quinta 17 de Maio
18h30 A Summer at Grandpa’s (Um Verão com o avô) 1h40, v.o. leg. em inglês
21h30 A Time to Live, A Time to Die (Tempo para viver e tempo para morrer) 2h05, v.o. leg. em inglês

Sexta 18 de Maio
18h30 Dust in the wind (Poeira no vento) 1h49, v.o. leg. em inglês
21h30 A City of Sadness (A cidade da dor) 2h39, v.o. leg. em inglês

Sábado 19 de Maio
15h00 The Puppetmaster (O mestre das marionetas) 2h22, v.o. leg. em francês e alemão
21h30 Good Men, Good Women 1h50, v.o. leg. em inglês

Domingo 20 de Maio
15h00 HHH, Portrait de Hou Hsiao-Hsien (HHH, retrato de Hou Hsiao-Hsien) 1h31, v.o. em francês sem legendas
18h30 Goodbye South, Goodbye 1h52, v.o. leg. em inglês
21h30 Flowers of Shangai (Flores de Xangai) 1h49, v.o. leg. em inglês

 

The internationally acclaimed Hou Hsiao-Hsien (b. 1947) won the Golden Lion in Venice for A City of Sadness in 1989, and the Cannes Jury Prize for The Puppetmaster in 1993. He is now working on his first Western film, Le Ballon Rouge, with Juliette Binoche.
Culturgest will be screening three series of films: 1. The time of personal memories – The Boys from Fengkuei (1983), A Time to Live, A Time to Die (1985), A Summer at Grandpa’s (1984), and Dust in the Wind (1986); 2. The history of Taiwan trilogy – A City of Sadness (1989), The Puppetmaster (1993), and Good Men, Good Women (1995); 3. Between time and space – Goodbye South, Goodbye (1996), Flowers of Shanghai (1998) and Portrait de Hou Hsiao-Hsien (1997).

© 2010 Culturgest