facebook
Loading
Teatro · Sábado 7, Domingo 8, Terça 10 e Quarta 11 de Julho de 2007
21h30 · Palco do Grande Auditório· Duração 1h15

ANATHEMA
De José Luís Peixoto. Um espectáculo tg STAN. Integrado no Festival de Almada.


© Thomas Walgrave
Folha de Sala (pdf)

Classificação: M/12

Espectáculo falado em francês, legendado em português

Em 2000, José Luís Peixoto publicou o seu primeiro romance, Nenhum Olhar. No ano seguinte ganhou o prémio José Saramago. Depois a obra foi traduzida em várias línguas. É hoje considerado um dos mais importantes jovens autores europeus.
Os STAN convidaram Peixoto a escrever ANATHEMA, o seu primeiro texto dramático, para Jolente De Keersmaeker e Tiago Rodrigues, que tem colaborado frequentemente com a companhia. Desta vez, não foi às narrativas da infância que o autor foi buscar a sua matéria. O nó da peça é a questão do terrorismo, do medo e da violência abordada de certa forma do lado de dentro. Até onde se pode ir em defesa de um ideal? Que meios podem ser postos ao serviço de uma causa? Como responder à violência que é exercida sobre nós? São perguntas como estas que motivam os criadores deste espectáculo.
Esta co-produção da Culturgest esteve anunciada para Novembro passado e não se realizou por doença da actriz. O espectáculo tem agora a sua estreia portuguesa durante o Festival de Almada.

tg STAN foi fundada por Jolente De Keersmaeker, Damiaan De Schrijver, Waas Gramser e Frank Vercruyssen. “tg” quer dizer “toneelspelersgezelschap” (companhia de actores) e “STAN” “Stop Thinking About Names”. Com mais de dez anos de existência, a companhia tem como princípio fundamental a responsabilidade do actor num contexto de criação colectiva. Em Portugal, desde 1997, já foram apresentados os espectáculos The Last Ones, Yesterday We Will, JDX, Point Blank, Les Antigones, Tout est calme, Questionism e Berenice (este último integrado na programação da Culturgest de 2005).

 

Texto José Luis Peixoto
Um espectáculo de Jolente De Keersmaeker, Tiago Rodrigues e Thomas Walgrave
Com Jolente De Keersmaeker e Tiago Rodrigues
Luz e Imagem Thomas Walgrave
Figurinos An D’Huys
Cenário Jolente De Keersmaeker, Tiago Rodrigues e Thomas Walgrave
Tradução francesa Carlos Batista
Assistente para a versão francesa Laurence d’Hondt
Agradecimentos Martine Bom e Sien Van den Hoof
Produção tg STAN
Uma co-produção Théâtre de la Bastille, Festival de Outono em Paris, Culturgest
Espectáculo estreado a 14 de Novembro de 2005 no Théâtre de la Bastille, Paris, integrado no Festival de Outono.

 

In 2000, José Luís Peixoto published his début novel Nenhum Olhar and on the following year he received the José Saramago award. He is regarded as one of the most important young authors in Europe today. STAN invited Peixoto to write ANATHEMA, his first dramatic work, for Jolente De Keersmaeker and Tiago Rodrigues. This time, the author did not glean material from childhood narratives. The crux of the play is terrorism, fear and violence, viewed somehow from an inside perspective. How far can we go to defend an ideal? Which means can be used to serve a cause? How do we respond to the violence inflicted on us? These questions lay at the very heart of the show.

fa
© 2010 Culturgest