facebook
Loading
Dança · Quinta 29, sexta 30, sábado 31 de Março e domingo 1 de Abril de 2007
21h30 (dias 29, 30 e 1) 17h00 e 21h30 (Sábado 31) · Palco do Grande Auditório

Caruma
Um projecto de Arte Comunitária coreografado por Madalena Victorino.
Pela Companhia Instável.


© Georges Dussaud

Folha de Sala (pdf)

Classificação M/3

A Culturgest regozija-se de co-produzir e acolher o projecto 2007 da Companhia Instável com a coreógrafa Madalena Victorino.

“Caruma são folhas secas em forma de flecha que descem dos pinheiros, vestem o chão e picam. Caruma é um espectáculo com uma dimensão privada e outra pública, em que ambos os espaços se misturam numa paisagem que mexe.
É sobre o que está na margem e no centro.
Pessoas da rua, bailarinos e músicos põem o público em contacto com uma comunidade que é a sua, confundindo-o e iluminando-o nessa ideia de unir o centro da sua cidade às margens da arte.
O público, uma parcela dessa comunidade, revê-se e descobre-se, adiciona algo de seu ao espectáculo sem o saber previamente. Testemunha a transformação dos seus pares que nessa noite são outros.
Pequenos ninhos de público envolvem acções feitas em formato de conluios, conversas de saleta, solos dançados e contados, onde a intimidade da relação espectáculo / público se acende.
Caruma poderá ter 7, 27 ou 57 intérpretes, dependendo de quem se alistar na aventura de participar neste espectáculo de arte comunitária. Haverá sempre 7 intérpretes fixos vindos dos universos do teatro, da dança e da música que, na ausência de voluntários, asseguram o espectáculo fazendo tudo, preenchendo o vazio com o sonho que tivemos de ter ali alguém da população local.
Caruma é um espaço para anjos nascidos da terra e humanos caídos do céu. Bailarinos, música, acções em catadupa saem de um tapete de caruma. Emergindo do centro da vida, recontam-se no fluxo de um tempo musical.”

madalena victorino

 

A Companhia Instável (CI) é uma companhia de dança contemporânea sedeada no Porto dirigida por Ana Figueira.
É um projecto que tem como principal objectivo criar oportunidades profissionais a intérpretes de Dança Contemporânea. Pretende associar o desequilibro inerente à arte contemporânea à necessidade de estabilidade, equilibrando a solidez necessária a uma companhia com a incerteza e efemeridade.
É uma companhia que trabalha por projecto. Cada ano é convidado um coreógrafo de renome internacional que selecciona os bailarinos por audição, cria um trabalho para aquele grupo, a peça é estreada, circula tanto quanto possível e a companhia desfaz-se, até se constituir uma nova.

Coreografia de Madalena Victorino, em co-criação com:
Intérpretes
Ainhoa Vidal, Pedro Ramos, Sophie Leso, Susana Gaspar e Tânia Matos
Música
Carlos Bica (composição musical e interpretação) e Mário Delgado (interpretação)
Assistência Artística
Marta Silva
Desenho de Luz
Horácio Fernandes
Assistência Dramatúrgica
Inês Barahona
Professora de Voz
Lúcia Lemos
Filme
Cláudia Varejão
Participação Especial
Inês Barahona e Giacomo Scalisi

Companhia Instável:
Direcção
Ana Figueira
Direcção Técnica
Ricardo Alves
Consultores Artísticos
Marta Silva e Pedro Carvalho
Produção Executiva
Joana Martins

Co-produção
Companhia Instável, Cuturgest e TNSJ
Apoio INATEL/Teatro da Trindade
Agradecimentos
Aurélio Matos, Isabel Vieira de Campos, Manuel e Lucília Carolino, Maria João Castelo, Maria José Solla, Nuno Nunes, O Bando, Parque da Cidade do Porto – Engº Virgílio Borges, Teresa Louro.

Estreia:
29, 30, 31 de Março e 1 de Abril, Culturgest, Lisboa
Outras apresentações:
15 a 17 de Junho, TeCA, Porto;
29 e 30 Junho - Teatro Aveirense, Aveiro;
19 a 21 de Outubro, Teatro Virgínia, Torres Novas;
26 a 28 de Outubro, Teatro José Lúcio da Silva, Leiria;
3 e 4 Novembro, Teatro Viriato, Viseu

Culturgest is delighted to be working with Companhia Instável and choreographer Madalena Victorino.

“Caruma has a private and a public scale, which mix in a moving landscape, examining what lies at the edges and in the middle. People from the comunity, dancers and musicians bring the audience into contact with their own community, uniting the centre of the city with the outer edges of art.
Caruma can have 7, 27 or 57 performers, depending on how many people agree to participate in this community art show, but there are always 7 performers from the worlds of theatre, dance and music to guarantee that the show goes on.”

madalena victorino

apoios

acar

© 2010 Culturgest