facebook
Loading
arquivo > 2011 > 2010 > 2009 > 2008 > 2007
ConFerência · Quinta 13 e Sexta 14 de Novembro de 2008
10h00-18h00 · Pequeno Auditório · Duração 2h00

As Regras da Atracção
Comissário: Rui Trindade


* Levantamento de senha de acesso 30 minutos antes do início da sessão, no limite dos lugares disponíveis.
Máximo: 2 senhas por pessoa.)

O propósito central desta conferência é o de equacionar as múltiplas variáveis que hoje afectam o domínio das relações nas sociedades avançadas contemporâneas.
Num tempo em que os interditos sexuais parecem ter-se desagregado, permitindo todo o tipo de conjugações, em que os géneros reclamam para si estatutos específicos e as sociedades, de um modo geral, incorporaram nas suas estratégias colectivas atitudes e comportamentos que de periféricos – num passado recente – migraram para o mainstream cultural de forma ostensiva e permanente, importa interrogar, de forma aberta, transversal e descomprometida as razões de tal evolução.
No entanto, dado o conjunto de variáveis em jogo, muitas vezes aparentemente contraditórias entre si, o propósito desta conferência só pode ser o de tentar fazer um ponto da situação, acolhendo olhares diversos sobre o tema, a partir de uma premissa: trata-se de reflectir, com base nos conhecimentos mais recentes, sobre os comportamentos contemporâneos ligados aos afectos, às emoções, à sexualidade, às relações.
Se é certo que a liberdade amorosa parece hoje um dado adquirido nas nossas sociedades, a verdade é que estas, cada vez mais altamente voláteis na sua vertigem de mudança, alteraram para sempre a consciência do tempo e, sobretudo, o da antiga e codificada longa duração relacional. Alimentando sem cesso o culto da sedução e do narcisismo individual, estas sociedades fragmentaram sentimentos e afectos, redesenharam contextos familiares novos e criaram, de certa forma, também, paradoxalmente, a figura do desamparo naqueles que, perdidas as sólidas referências dos valores instituídos, se vêm hoje constrangidos a «construir a sua própria narrativa», como escreve Alain Ehrenberg em La Fatigue d’ Être Soi. Ora nem todos conseguem re-inventar-se ou projectar-se numa nova narrativa, colapsando emocionalmente numa deriva sem fim, em busca de uma re-ligação afectiva, erótica e sentimental.

QUInta 13 NOvembro
Sessão 1 O Sexo na Cidade
10h00 – 11h00 Fiona Attwood, Universidade Sheffield (UK)
11h30 – 13h00 Rachel Herz, Universidade Brown (EUA)
Sessão 2 Novas Atracções
15h00 – 16h00 Ana Carvalheira, ISPA (Portugal)
16h30 – 18h00 Bernardo Coelho, ISCTE (Portugal)

SExta 14 NOVembro
Sessão 3 Emoções e Afectos
10h00 – 11h00 Stuart Walton, Ensaísta (UK)
11h30 – 13h00 Anália Torres, ISCTE (Portugal)
Sessão 4 Sex Toys
15h00 – 16h00 João Oliveira, ISCTE (Portugal)
16h30 – 18h00 Baptiste Coulmont, Université Paris 8 (França)

The aim of this event is to look at the variables affecting relationships in today’s advanced societies. When sexual taboos seem to have collapsed, when genders are claiming specific status for themselves in society and migrating to the mainstream, we need to ask ourselves why this change has taken place.
Given the often contradictory variables in play, the purpose of this event is to take stock of the situation through divergent views of the subject.
Freedom to love seems to be a given in today’s societies, but societies themselves are highly volatile and fragmentary, individuals having to "create their own narrative". But not everyone can achieve this.

© 2010 Culturgest