facebook
Loading
Leituras · Quartas-feiras, 16, 23 e 30 de Abril e 7, 14 e 21 de Maio de 2008
18h30 · Sala 4· Duração 2h00

Comunidade
de Leitores
Por Helena Vasconcelos


© Culturgest
* Inscrições até 14 de Abril (limite de 40 pessoas) na bilheteira da Culturgest, pelo telefone 21 7905155, pelo fax 21 7905154 ou pelo e-mail culturgest.bilheteira@cgd.pt

Tolstói ou Dostoiévski é o título de um ensaio de George Steiner que analisa o contraste entre dois dos grandes vultos da Literatura Russa, na “década de ouro” de sessenta, no século xix. Nesta Comunidade vamos optar decididamente pelo autor de Guerra e Paz, o romance considerado por muitos como o maior de todos os tempos ou, “um monstro enorme, desconchavado e disforme” como lhe chamou Henry James. Polémicas à parte, Guerra e Paz é uma narrativa épica extensa, complexa, construída como uma catedral ou como uma sinfonia, a criação que Tolstói engendrou para se demarcar daquilo que era (e é) considerado como o “romance clássico”: em vez de um herói ou heroína criou várias figuras centrais, não respeitou a trama tradicional – exposição, crise, resolução da mesma e final convencional – alargou o espaço temporal (15 anos), misturou habilmente realidade e ficção e o resultado foi uma narrativa social e familiar que evolui no sentido do romance histórico – tendo por cenário as Guerras Napoleónicas e a invasão da Rússia – da reflexão filosófica, da discussão ideológica e da análise psicológica de personagens arrastadas pelo turbilhão dos acontecimentos e pelas suas próprias paixões e interesses. Entre mais de 500 figuras, Pierre Bezukhov, Andrei Bolkonsky e Natasha Rostov são os pivots desta monumental obra, já comparada à Ilíada.
Em 1805, quando se inicia a acção, tanto Pierre como o Príncipe Andrei estão no seu apogeu e Natasha é ainda uma menina, feliz e bem enquadrada na sua simpática e bondosa família. No entanto, no decurso das suas vidas irão cometer muitos erros – cujas consequências serão devastadoras – e serão incomensuravelmente infelizes. A paz terá momentos breves – com danças, caçadas, festas, passeios, reuniões sociais e familiares – enquanto que a guerra será longa – entre nações, entre classes sociais, entre personagens, entre sentimentos e emoções.
Lev Nikollayevich Tolstói nasceu em 1828 no seio da aristocracia russa. Os pais morreram quando ele era criança, tendo sido criado por familiares. Aos 16 anos entrou para a Universidade em Kazan mas cedo se iniciou numa vida de deboche, contraindo a sua primeira doença venérea e amontoando dívidas de jogo. Ingressou no exército e combateu na Guerra da Crimeia. Casou com Sonya (Sofya Andreyevna) quando ela tinha 18 anos – foi uma das uniões mais controversas e discutidas da história da literatura – teve doze filhos (legítimos) e, ao longo dos anos, foi ficando cada vez mais obcecado pelas questões morais e éticas e atormentado pelas dúvidas religiosas. Começou Guerra e Paz em 1863, numa altura que poderá ter sido a mais feliz da sua longa vida. Ao escrever sobre (entre outros), os Bezukhovs, os Bolkonskys e os Rostovs, como eles vivem (e morrem), evoluem e amadurecem, ele descreve a História da Rússia, da Europa e da humanidade em geral. Ao longo da leitura, nas sessões desta Comunidade, discutir-se-ão as noções de família, pátria e sociedade, bem como as do amor, da paixão erótica, da violência, da religião e da morte, da riqueza e da pobreza, da doença, da futilidade, da inveja, da ambição, da beleza, da loucura, da ternura, da juventude e da velhice, do ódio e da rivalidade contidas nestas páginas. Falar-se-á, também, da Rússia, da sua cultura, das transformações sociais e políticas e da sua singularidade.

Helena Vasconcelos nasceu em Lisboa. É licenciada em Filologia Germânica pela Universidade de Lisboa. Estudou História de Arte e Estética no Ar.Co em Lisboa. Escritora e crítica literária. Colabora no suplemento “Ípsilon” do Jornal Público e na revista Elle. Dirige a revista on-line Storm-Magazine. O Lugar da Cultura (www.storm-magazine.com)

6 de Abril
Tolstói e o seu Tempo. A edição de Guerra e Paz.
Discussão sobre livros 1, 2 e 3 – todos referentes ao ano de 1805.

23 de Abril
Livros 4 e 5, 6 – referentes aos anos 1806 a 1810

30 de Abril
Livros 7, 8 e 9 – referentes aos anos 1810 a 1812

7 de Maio
Livros 10, 11, 12 – todos referentes a 1812

14 de Maio
Livros 13, 14, 15 – referentes aos anos 1812 e 1813

21 de Maio
Dois Epílogos – referentes aos anos 1813 a 1820. Resumo da leitura.

Readings of War and Peace, considered by some the greatest of all novels. It broke with convention by spanning 15 years, mixing fact and fiction, philosophy and psychology, set during Napoleon’s invasion of Russia, with over 500 characters. It starts in 1805, with Andrei and Natasha at peace. But their lives will be strewn with errors and unhappiness during a long war between nations, classes and characters. Tolstoy led a debauched life when young, but grew up obsessed with moral questions. These readings will also look at Tolstoy’s life, notions of family, society, love and much more.
Helena Vasconcelos is a writer and literary critic from Lisbon.

© 2010 Culturgest