facebook
Loading
Exposição · DE 17 DE Maio A 23 DE Agosto de 2008
Culturgest Porto · Entrada gratuita

Guillaume Leblon
Aumento & Dispersão

expo

Vista da instalação, Kunstverein für die Rheinlande und Westfalen, Düsseldorf (2006) · Fotografia: Achim Kukulies

Conversa com Guillaume Leblon e Miguel Wandschneider
Sábado, 17 de Maio, 17h00

Visitas guiadas a grupos escolares e/ou organizados
(a partir de 10 pessoas)
De segunda a sexta-feira

Duração: 1h00
Acesso gratuito mediante marcação prévia de 8 dias
Público-alvo: Todos os níveis de ensino (do pré-escolar ao superior)
Orientação: Carla Filipe, Cristina Regadas, Isabel Ribeiro

Inscrições e Informações:
Tel. 22 2098116 · Fax. 22 2098121
susana.sameiro@cgd.pt

 

O trabalho de Guillaume Leblon (Lille, 1971) situa-se predominantemente nos domínios da escultura e da instalação, embora abarcando outros media como o filme e o desenho. O artista incorpora frequentemente o espaço expositivo no seu trabalho, seja para realizar instalações pensadas e desenvolvidas especificamente para um lugar, seja para encenar ambientes e atmosferas a partir da relação entre diferentes peças que podem existir autonomamente. As suas obras, feitas a partir de materiais e procedimentos construtivos simples, exploram com enorme subtileza uma relação entre a familiaridade das formas e imagens que as constituem e a estranheza e abertura das narrativas e dos significados que esboçam. Nelas sobressai igualmente o interesse de Leblon em questionar o processo de produção artística e em suscitar no espectador determinados estados perceptivos. Esta exposição coincide com uma fase de crescente visibilidade internacional do trabalho de Leblon, desde a sua exposição individual no Kunstverein de Düsseldorf em 2006. Ela ocorre no seguimento de uma série intensa de exposições individuais, sucedendo à que realizou, no início deste ano, no Domaine de Kerguéhennec, em França, e coincidindo com uma outra no Centro Galego de Arte Contemporánea, em Santiago de Compostela.

Curadoria:
Miguel Wandschneider

The work of Guillaume Leblon (Lille, 1971) positions itself in the fields of sculpture and installation, although they embrace other media such as film and drawing. The artist frequently incorporates the exhibition space into his work, either to produce installations specifically designed and developed for one location, or to stage environments and atmospheres based on the relationship between different pieces that can also work autonomously. Using simple materials and building processes, his work is extremely subtle in exploring the relationship between the innate familiarity of forms and images and the strangeness and the open quality of the narratives and meanings they outline. Leblon’s interest in questioning the process of artistic output and in arousing certain perceptive states in the viewer is also significant. This exhibition coincides with an increasing international visibility of Leblon’s work since his individual exhibition at Kunstverein in Düsseldorf in 2006. This exhibition follows an intense series of individual exhibitions, after the one produced at the beginning of this year at Domaine de Kerguéhennec, in France, and coinciding with another at the Centro Galego de Arte Contemporánea, in Santiago de Compostela, Spain.

© 2011 Culturgest