facebook
Loading
Exposição · DE 28 DE JUNHO A 21 DE SETEMBRO DE 2008
Galeria 2 · 2 Euros (Bilhete único para as duas exposições)

Willem Oorebeek
MONOLITH,
Once or Many

expo

Conversa com Willem Oorebeek
Sábado, 28 de Junho, 17h30

Visita guiada por Miguel Wandschneider
Sábado, 20 de Setembro, 17h00

Visitas guiadas
Domingos, 6 de Julho, 3 de Agosto e 7 de Setembro, 16h00
Outras datas disponíveis para grupos organizados
(a partir de 10 pessoas)

Conversation with Willem Oorebeek
Saturday, 28 June, 5.30 pm

Guided tour by Miguel Wandschneider
Saturday, 20 September, 5 pm

Guided tours
Sundays, 6 July, 3 August and 7 September, 5.30 pm

É PROFESSOR?
Faça o download da ficha pedagógica com as propostas de exploração pedagógica para esta exposição.

Informaçõe · Information
(+351) 21 790 51 55
culturgest@cgd.pt

 

A prática artística de Willem Oorebeek (Pernis, Holanda, 1953) distingue-se, desde logo, pela utilização persistente de um medium tradicional cada vez mais em desuso, e em grande medida desvalorizado, na arte contemporânea: a litografia. Nos últimos dez anos, a sua produção incidiu quase exclusivamente numa série de obras (BLACKOUT) em que se apropria de materiais impressos que circulam no universo torrencial da comunicação de massas, cobrindo essas imagens com uma camada de tinta negra que, mais do que reduzir a sua visibilidade, as transfigura por completo. A par destes trabalhos, que operam um idiossincrático e desviante cruzamento entre arte pop e arte conceptual, a exposição apresenta muitos outros, realizados desde o final da década de 1980, desvendando assim a complexidade de uma trajectória artística marcada pela exploração das possibilidades do processo material de impressão litográfica e por uma abordagem crítica dos usos e significados da imagem e do texto impressos na sociedade contemporânea. A exposição envolve ainda a participação de outros artistas com obras que, na sua maioria, resultam de uma colaboração com o artista: Koenraad Dedobbeleer, Christoph Fink, Rita McBride, Asier Mendizabal, Imogen Stidworthy e Joëlle Tuerlinckx.

Curadoria · Curator:
Miguel Wandschneider

Willem Oorebeek (Pernis, Holland, 1953) has always been fascinated by the possibilities of printing as a medium to produce artwork. Over the last ten years, his artistic production has consisted almost exclusively of a series of works (BLACKOUT) in which he appropriates imagery drawn from printed matter that circulates in the public sphere, covering them with a layer of black ink, which, rather than simply reducing their visibility, radically transforms them. Together with these works, which carry out an idiosyncratic and deviant crossover between pop art and conceptual art, the exhibition presents many others, produced since the late 1980s, unfolding the complexity of an artistic trajectory marked by the investigation of the material process of printing and by a critical approach to the uses and meanings of printed images and texts that have a massive circulation in contemporary society. The exhibition also involves the participation of other artists including works that are mostly the result of a collaboration with Oorebeek: Koenraad Dedobbeleer, Christoph Fink, Rita McBride, Asier Mendizabal, Imogen Stidworthy and Joëlle Tuerlinckx.

© 2011 Culturgest