facebook
Loading
arquivo > 2011 > 2010 > 2009 > 2008 > 2007
Música · Sábado 11 de Abril de 2009
22h00 ·Culturgest Porto·Duração 1h00

Stephen O’Malley
Ciclo de concertos comissariado por filho único


Classificação: M/12

Este é o primeiro concerto de uma série de cinco que a Culturgest apresenta este ano na sua Galeria de exposições da Avenida dos Aliados no Porto. Reinventando os vocabulários do rock, da música contínua e do metal contemporâneo num percurso iniciado há década e meia, Stephen O’Malley, guitarrista americano actualmente a viver em Paris, é dos artistas destes campos estilísticos que maior detalhe e invenção aplica no desenho, na arquitectura acústica e no impacto físico-psíquico do som.
O’Malley trabalha métricas pentatónicas lentíssimas e emprega níveis decibélicos extraordinariamente elevados, num processo minucioso de inscrição e armação sonora no espaço em que explora a acústica do local e os limites da tolerância humana à vibração acústica através do uso da guitarra eléctrica ligada a um massivo muro de amplificadores a válvulas, oferecendo espaço de respiração à saturação do som e a uma densa teia de sobreposições microtonais. O seu ritmo é o do vocabulário do doom metal, informado pela amplitude de dinâmica e pelo léxico herdados de uma pluralidade de exploradores e transgressores de várias áreas, de Hendrix a Coltrane, Keiji Haino, Pandit Pran Nath ou Sonny Sharrock.
Para além do projecto que fundou, os SunnO))), uma das bandas fundamentais drone/doom metal, tem trabalhado com outros artistas que possuem igualmente uma relação plástica e extrema com o som, de Peter Rehberg a Lasse Marhaug, Oren Ambarchi ou Attila Csihar.
O’Malley é tido como uma das principais figuras da última década na afirmação estética do metal enquanto género de vanguarda e espaço artístico aberto à liberdade e expansão criativas.

 

Para mais informações visite ideologic.org

Stephen O’Malley is a highly inventive American guitarist living in Paris, who has been reinventing the vocabulary of rock, ‘continuous music’ and contemporary metal for the last decade and a half. He uses very slow pentatonic scales and extraordinarily high decibel levels to create music that explores the acoustics of the venue and the limits of human tolerance to acoustic vibration, by hooking up his electric guitar to a massive wall of valve amplifiers. He specializes in doom metal, with a lexicon inherited from explorers such as Hendrix, Coltrane, Keiji Haino, Pandit Pran Nath and Sonny Sharrock.
O’Malley is seen as one of leading figures in metal’s quest for creative expansion and freedom.

© 2010 Culturgest