facebook
Loading
arquivo > 2011 > 2010 > 2009 > 2008 > 2007
Música · Sábado 31 de outubro de 2009
21h30 · Grande Auditório· Duração 1h15

Solo I & II
António Pinho Vargas


© Isabel Pinto

Folha de Sala (pdf)

Classificação: M/12

O projecto de gravar um disco a solo com grande parte das músicas compostas para os meus grupos de jazz de 1976 a meados dos anos 90 já era antigo. O David Ferreira insistia comigo há vários anos mas por várias razões só em Dezembro de 2007 as gravações no CCB tiveram lugar. Surgiu então um outro problema. Quando pensava que ia gravar um disco, registei, por excesso de entusiasmo, três horas de música(!). A solução encontrada acabou por ser a edição de dois CDs duplos: Solo em Julho de 2008 e Solo II em Outubro de 2009. Este segundo CD completa o projecto inicial. Neste concerto, que responde também ele a um desafio de Miguel Lobo Antunes, feito há quatro anos, de um concerto a solo na Culturgest, irei talvez concentrar-me mais nas músicas do II volume mas sem perder de vista que a ideia era, e sempre foi, registar num todo um testemunho de cerca de trinta anos de actividade musical. Depois de doze anos sem gravar e sete sem fazer concertos – o trabalho da composição tem sido felizmente muito – o regresso aos concertos tem-me mostrado que nem tudo foi tão inútil como às vezes parece aos artistas e que continuam a existir tanto uma “intensa afectividade” por parte da abstracção chamada público – que muitas vezes se transforma em pessoas que dão abraços e dizem coisas inesquecíveis – como o prazer físico e mental de tocar piano.
António Pinho Vargas
Junho de 2009

António Pinho Vargas é compositor, músico, ensaísta. Licenciado em História, pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Actualmente bolseiro da Fundação para a Ciência e Tecnologia, research fellow do Departamento de Música da Universidade de Durham e investigador do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, onde prepara um doutoramento em Sociologia da Cultura. Publicou os livros Sobre Música: ensaios, textos e entrevistas (Porto, Afrontamento, 2002) e Cinco Conferências sobre a História da Música do Século XX (Lisboa, Culturgest, 2008). Gravou oito discos de jazz como pianista / compositor e quatro discos monográficos. Após doze anos sem gravar, o CD duplo Solo obteve uma excelente recepção critica em 2008 tal como o CD Graffiti da Numérica / Casa da Música, ambos incluídos em várias listas dos Discos do Ano. Compôs quatro óperas, uma oratória, nove peças para orquestra, sete obras para ensemble, dezasseis obras de câmara, sete obras para solistas e música para cinco filmes. Podem destacar-se as óperas Édipo, Tragédia de Saber (1996) e Os Dias Levantados (1998), Outro Fim (2008) os quartetos de cordas Monodia, quasi un Requiem (1993) e Movimentos do subsolo (2008), as obras para orquestra Acting Out (1998), A Impaciência de Mahler (2000), Graffiti [just forms] (2006), Six Portraits of Pain, para violoncelo solo e ensemble (2005) e Um Discurso de Thomas Bernhard, para narrador e orquestra (2007). www.antoniopinhovargas.com

António Pinho Vargas long planned to record a solo CD of songs composed for his jazz groups between 1976 and the mid-1990s, but did not do so until December 2007. With three hours of recorded music he chose to release two double CDs: Solo and Solo II.
This concert meets a challenge by Miguel Lobo Antunes to perform a solo concert at Culturgest. After 12 years without recording and seven without playing concerts, he is still warmly received by the public. He is a composer, musician, essayist and history graduate; a research fellow at Durham University and a researcher at Coimbra University, where he is preparing for a PhD; and he has published books and recorded 12 CDs. Solo was released to critical acclaim in 2008.

© 2010 Culturgest