facebook
Loading
Teatro · QUArta 3, QUInta 4 E SEXta 5 DE MARÇO de 2010
21h30 · Teatro Maria Matos (sala principal com bancada)· Duração 1h20

A Louca, o Médico, os Discípulos e o Diabo
Az Őrült, az Orvos, a Tanítványok és az Ördög
Um espectáculo de Béla Pintér e Companhia


© Gábor Dusa

*Desconto especial: Bilhete conjunto de 16 Euros para ver os dois espectáculos de Béla Pintér à venda na Culturgest e no Teatro Maria Matos.

Espectáculo em húngaro,
com legendas em português

Classificação: M/12

 

E se Jesus nascesse como uma menina do nosso tempo? E se não nascesse em Belém, mas sim numa garagem de um hotel na zona rural húngara? E se os três Reis Magos fossem três mulheres de negócio japonesas?
Quando Edina, uma estudante de Teologia, começa a divulgar as suas ideias visionárias, declarando que Deus é do sexo feminino e que a nova ordem mundial será governada por mulheres, rapidamente surgem seguidores fanáticos, mas também inimigos perigosos. Traída por um dos seus seguidores, é levada para um asilo…
Para contar esta parábola sobre o bem e o mal, Pintér reinventa o teatro musical, misturando estilos de teatro popular e contemporâneo, tocando Allegri, Mozart e Pergolesi como se fosse música cigana. Tudo isso regado com uma grande dose de humor negro.

 

Debate “O Fantasma da Ópera”
Sáb 27 de Fevereiro, 17h30, Teatro Maria Matos
Nos últimos anos, o musical tem conhecido um renascimento surpreendente em Portugal, bem como na cena internacional. É fundamentalmente um fenómeno comercial, que obedece a um formato tradicional. Mas há criadores que optam pela implosão do género. É preciso destruir o musical para o fazer reviver?
Conversa com Béla Pintér, Teatro Praga e Primeiros Sintomas.

Texto e encenação Béla Pintér
Música Ferenc Darvas com base nas obras de Allegri, Mozart, Pergolesi
Dramaturgia Éva Enyedi
Montagem musical Antal Kéménczy
Cenografia Gábor Tamás
Figurinos Mari Benedek
Assistente de figurinos Júlia Kiss
Luzes Zoltán Vida
Som János Rembeczki
Máscara Dániel Kovács
Mestre de canto Bea Berecz
Assistentes do encenador Edit Bottka, Andrea Pass
Músicos Marcell Vámos, Péter Császár
Com Hella Roszik, Éva Enyedi, László Quitt, Tünde Szalontay, Szabolcs Thuróczy, Zsófia Szamosi, Zoltán Friedenthal, Béla Pintér
Estreia Teatro Szkéné, Budapeste, a 1 de Outubro de 2007
Co-apresentação Teatro Maria Matos e Culturgest

 

What if Jesus had been born as a girl of our time? What if she were not born in Bethlehem, but in a hotel garage in rural Hungary? And what if the Three Kings were three Japanese businesswomen? When Edina, a theology student, begins expounding her visionary ideas, declaring that God is female and that the new world order will be governed by women, she quickly gains fanatical followers, but also dangerous friends. Betrayed by one of her followers, she is taken to an asylum. To tell this parable of good and evil, Pintér reinvents musical theatre, blending popular and contemporary musical styles, playing Allegri, Mozart and Pergolesi as if they were Gypsy music. And all with a good helping of black humour.

© 2010 Culturgest