facebook
Loading
arquivo > 2015 > 2014 > 2013 > 2012 > 2011 > 2010 > 2009 > 2008 > 2007
Steve Lehman Octet

destaque
JAZZ
QUA 26 DE JANEIRO
Grande Auditório
21h30 · Duração: 1h30
M12 · 20 Euros
Até aos 30 anos: 5 Euros
Informações
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
Saxofone alto Steve Lehman Trompete Jonathan Finlayson
Saxofone tenor Mark Shim Trombone Tim Albright Tuba Dan Peck
Vibrafone Chris Dingman Contrabaixo Drew Gress Bateria Tyshawn Sorey

A nova formação de Steve Lehman foi, talvez, a maior surpresa do jazz nova-iorquino em 2009 e o CD então publicado, Travail, Transformation, and Flow, transitou de imediato para o topo das listas de melhores do ano em todo o mundo, Portugal incluído, entre revistas (NY Times, Village Voice, etc.), websites (All About Jazz, etc.) e blogues. Na jazz.pt, foi uma das primeiras escolhas dos redactores, tendo merecido a pontuação máxima na secção de crítica. A proposta apresentada pelo saxofonista e compositor justificou-o plenamente: com base numa construção rítmica que vai beber ao hip-hop e ao drum’n’bass, seguindo as premissas do colectivo M-Base que tanto marcaram Lehman (e que passam pela inclusão de elementos das músicas populares de raiz afro-americana na gramática jazzística), o que está em causa nesse disco é a aplicação dos recursos harmónicos do espectralismo, na particular visão dos compositores contemporâneos Tristan Murail e Gérard Grisey. A música espectral caracteriza-se pelas suas harmonias microtonais, calculadas segundo relações de frequências e não de acordo com os convencionais intervalos da escala musical, e esta foi a primeira vez que o jazz aproveitou tais recursos. Se na música do Steve Lehman Octet é evidente a influência de obras pioneiras da história do jazz como One Step Beyond de Jackie McLean e Evolution de Grachan Moncur III, ligando-a ao natural fluxo de uma tradição, com este projecto o seu líder abriu uma nova etapa para o futuro deste género musical. A oportunidade de ver e ouvir estes músicos, considerados como a nata da cena da Big Apple – além de Lehman, Jonathan Finlayson, Mark Shim, Tim Albright, Chris Dingman, Dan Peck, Drew Gress e Tyshawn Sorey –, suscita, assim, as mais entusiásticas expectativas. Vamos poder assistir a uma das maiores – senão mesmo a maior – inovações do jazz nas últimas décadas, em directo e ao vivo.

 

 

Música de uma importância genuinamente visionária, um percurso progressista para a arte.

Penguin Guide to Jazz

 

O pensamento mais avançado em termos de composição de jazz dos dias de hoje.

Philadelphia Weekly

 

A música é extraordinária.
All Music Guide

 

Um feito de cortar a respiração. CD #1 Jazz/Pop de 2009.
NY Times

 

Soberbo… cativante desde o primeiro momento… perfeitamente ultramoderno.
NY Times

 

4.5 estrelas…!
Downbeat Magazine

 

Uma nova e grandiosa voz no Jazz.

BBC Rádio

 

Graças ao seu pioneirismo, o saxofonista Steve Lehman tem remodelado o som do jazz avant-garde ao longo da maior parte da década.

Flavorpill

 

Um dos saxofonistas mais notáveis que se revelou nos últimos 10 anos.

Signal to Noise

 

Uma das vozes saxofonistas mais empolgantes da cena actual.

The Wire

Steve Lehman’s new group may have been the New York jazz scene’s biggest surprise of 2009, and the CD Travail, Transformation, and Flow was one of the best of that year. Saxophonist and writer Lehman draws on hip-hop and drum’n’base rhythms. The CD uses the harmonic approach of spectralism, developed by Tristan Murail and Gérard Grisey, in which the musical spectrum is broken down into microtonal harmonies, calculated according to frequency relationships rather than the normal musical scale. It is the first time jazz has taken this approach.
Performing this great jazz innovation live with Lehman will be Jonathan Finlayson, Mark Shim, Tim Albright, Chris Dingman, Dan Peck, Drew Gress and Tyshawn Sorey.
© 2011 Culturgest