facebook
Loading
arquivo > 2015 > 2014 > 2013 > 2012 > 2011 > 2010 > 2009 > 2008 > 2007
Joe Morris Wildlife Quartet
Ciclo “Isto é Jazz?” · Comissário: Pedro Costa
Concerto integrado no Clean Feed Fest
destaque
JAZZ
DOM 13, SEG 14
DE NOVEMBRO
Pequeno Auditório
21h30 · Duração: 1h30
5€ (preço único)
Comprar bilhete
M12
Mais info
Folha de sala (pdf)
Informações
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
Contrabaixo Joe Morris Saxofone alto Jim Hobbs
Saxofone alto e tenor Petr Cancura Bateria Luther Gray

Que Joe Morris é um dos mais originais guitarristas da actualidade é algo que repetidamente se tem afirmado. Foi como guitarrista que se apresentou em duo com Barre Phillips aqui na Culturgest, também integrado no ciclo “Isto é jazz?”. Mas o seu trabalho como contrabaixista é igualmente notável, abrindo a personalidade musical desta figura cimeira do jazz de hoje. É com o contrabaixo que o encontramos no seu Wildlife Quartet. O nome da formação diz tudo quanto ao que se propõe: tocar um pós-bop não domesticado por formalismos, de estruturas abertas e expressividade livre, e tão cru na energia quanto lírico nas motivações.

Consigo, Morris tem um frequente compagnon de route, o saxofonista alto Jim Hobbs. A cumplicidade entre ambos é tal que dificilmente funcionariam do modo que lhes ouvimos se não fosse um com o outro. Mas porque esse especial entrosamento poderia resultar algo securizador para o grupo, e demasiado familiar para nós, seus ouvintes, Morris foi buscar como segundo sax (alto e tenor) o jovem checo Petr Cancura, igualmente excepcional nas suas capacidades, e com uma abordagem bem distinta da, regra geral, partilhada pelos sopradores norte-americanos. Com ele, Joe Morris sabe que não há qualquer possibilidade de se resvalar para situações óbvias – nesse aspecto reforçando a heterodoxia de Hobbs – ou para desfechos já propostos por outros. É isso também, de resto, o que lhe proporciona Luther Gray, um antigo baterista punk cuja visão das métricas e das texturas jazzísticas nada tem de convencional.

Contextualizado o Joe Morris Wildlife Quartet na presente vaga que tem recebido a designação de free bop, o certo é que o caminho que está a percorrer se destaca por tudo o que tem de específico. Nesta paragem em Portugal perceber-se-á ao vivo – a melhor forma de se apreciar esta música, digam o que disserem os discófilos – o porquê da fama que o precede e de todas as diferenças que introduziu na cena jazzística.

One of the most original modern-day guitarists, Joe Morris first appeared here at Culturgest in a duo with Barre Phillips, in the cycle “Is this Jazz?”. Now he plays double bass with his Wildlife Quartet in a concert of open structures and free expression, not restrained by any formalism.
Joining Morris is his frequent accomplice, alto saxophonist Jim Hobbs. But to avoid their special understanding resulting in music that is overfamiliar, Morris is also accompanied by Petr Cancura as a second saxophonist (alto and tenor) and Luther Gray, a former and somewhat unconventional punk rock drummer.
© 2011 Culturgest