Loading
arquivo > 2015 > 2014 > 2013 > 2012 > 2011 > 2010 > 2009 > 2008 > 2007
MÚSICA
Alma Lírica Brasileira
Mônica Salmaso
destaque
QUI 27 DE SETEMBRO
Grande Auditório
21h30 · Duração: 1h30
18€ · Até aos 30 anos: 5€
M3
Informações
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
apoio
Voz Mônica Salmaso Saxofone e flautas Teco Cardoso Piano Nelson Ayres Produção Carla Assis

Mônica Salmaso esteve na Culturgest em outubro de 2001. Na altura com 28 anos, tinha gravado três CDs e recebido, entre outros, o Prémio da Associação Paulista de Críticos de Arte.
Vem agora depois de onze anos, quatro álbuns, extensas digressões e a confirmação de ser uma enorme artista, com o seu mais recente projeto, gravado em disco em 2011.
Como ela conta, acabada uma grande viagem pelo Brasil com um espetáculo em que só interpretava canções de Chico Buarque e era acompanhada pelo grupo Pau Brasil, “apareceu um convite para um show com formação reduzida. Eu e o Teco [seu marido, membro do Pau Brasil] pensamos em convidar o Nelson [também membro da mesma banda] e fazer este trio. Logo no primeiro ensaio, ao invés de adaptarmos os arranjos do repertório que estávamos fazendo por dois anos, novas músicas começaram a aparecer, resultado deste encontro”. As canções foram surgindo como numa descontraída e quente conversa de amigos – “Você lembra daquela? Aquela é mesmo legal!” – sem um plano ou uma orientação pré-estabelecida. Mônica continua: “Ao final de um ano com este trio fazendo shows esporádicos, eu percebi que este trabalho resumia a expressão ‘Alma Lírica Brasileira’ que eu sempre escutei sobre o meu trabalho desde que comecei. Percebi que este show era o que eu queria dizer”.
De entre as canções que vamos poder ouvir, estão temas de Villa-Lobos, Tom Jobim e Vinicius, Chico e Edu, Wisnik, Violeta Parra e muitos outros. Nem falta o Trem das Onze de Adoniran Barbosa (lembra-se? “Não posso ficar/Nem mais um minuto com você/sinto muito amor/Mas não pode ser)
As canções são todas lindas. E a interpretação delicada e excecional. Vale mesmo a pena encontrar, ou reencontrar, Mônica Salmaso. E fixar esse nome para sempre.

 

 

A cantora é a maior de sua geração e não precisa de provar mais nada a ninguém.
O Estado de São Paulo

 

Nada como ouvir uma intérprete que sabe o que cantar.

Folha de São Paulo

 

Mônica Salmaso lapida clássicos do cancioneiro popular.
O Dia

Having first performed at Culturgest in 2001, Mônica Salmaso now returns with her most recent project, recorded in 2011. After touring Brazil with a larger band and a show in which she only sang songs by Chico Buarque, she formed a trio with her husband Teco Cardoso and Nelson Ayres that she felt reflected the “Brazilian Lyrical Soul” (Alma Lírica Brasileira), playing songs that they chose together without any pre-established criteria. The trio’s repertoire includes songs by Villa-Lobos, Tom Jobim and Vinicius, Chico and Edu, Wisnik, Violeta Parra, and many others.
Carbonozero
© 2012 Culturgest