Loading
arquivo > 2015 > 2014 > 2013 > 2012 > 2011 > 2010 > 2009 > 2008 > 2007
JAZZ
Aurora
Ran Blake e Sara Serpa
destaque
SEX 11 DE MAIO
Grande Auditório
21h30 · Duração: 1h45 com intervalo
18€ · Até aos 30 anos: 5€
M12
Informações
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
apoio
Piano Ran Blake Voz Sara Serpa

“Aurora” é um fenómeno ótico natural de luz no céu, causado pela colisão de partículas energéticas do vento solar e átomos de oxigénio das altas camadas atmosféricas.

Numa carreira com mais de cinco décadas, o pianista Ran Blake é responsável por ter criado um nicho único na música improvisada, como artista e pedagogo. Combinando elementos dos grandes compositores da história do jazz, da tradição dos blues e do gospel e de temas dos clássicos Film Noir, Ran Blake, com uma personalidade singular e sonoridade única, ganhou seguidores um pouco por todo o mundo. O seu legado musical inclui mais de 30 discos gravados, dos quais se destacam colaborações com artistas como Jeanne Lee, Anthony Braxton, Jaki Byard, Steve Lacy, Houston Person, Enrico Rava, Clifford Jordan, Ricky Ford, assim como mais de 30 anos de ensino no New England Conservatory de Boston.

A vocalista e compositora Sara Serpa é “a voz mágica” de acordo com o pianista Ran Blake, que tem uma longa experiência a trabalhar com vocalistas. A sua voz sem vibrato e artifícios tem sido descrita como “límpida como cristal” e a sua capacidade para cantar melodias vocais complexas, em pé de igualdade com instrumentalistas, destaca-a como uma das cantoras mais criativas dos últimos anos. Elogiada pela All About Jazz como “a cantora mais inovadora do momento”, Serpa afirmou-se na cena de Nova Iorque ao participar em projetos de músicos como Greg Osby e Danilo Perez, cimentando a sua carreira com atuações no prestigiado Village Vanguard.

Ran Blake e Sara Serpa conheceram-se em Boston, enquanto Serpa era ainda estudante do New England Conservatory. Um ano após este encontro, gravam o álbum Camera Obscura em que reinterpretam standards do cancioneiro americano. Camera Obscura foi aclamado pela crítica nacional e internacional, tendo sido votado como melhor disco de jazz de 2010 pelo suplemento cultural “Ipsilon” do jornal Público.

Blake e Serpa juntam-se mais uma vez para um concerto único: Aurora será gravado ao vivo. A interpretação de canções do passado e do presente, aliada à interação magnetizante característica deste duo, poderá ser de novo testemunhada pelo público lisboeta.

The “Aurora” is a natural optical phenomenon of light in the sky, caused by the collision of energy particles carried by the solar wind and oxygen atoms in the Earth’s upper atmosphere.

Ran Blake is a pianist with a unique personality and sound, who combines elements from jazz, blues, gospel and Film Noir themes, while Sara Serpa’s magical and crystal-clear voice allows her to sing complex vocal melodies. The two met in Boston, at the New England Conservatory, and a year later recorded the highly-acclaimed album Camera Obscura.

Carbonozero
© 2012 Culturgest