Loading
arquivo > 2015 > 2014 > 2013 > 2012 > 2011 > 2010 > 2009 > 2008 > 2007
MÚSICA
Sei Miguel
Prelúdio e Cruz de Sala
Ciclo de concertos comissariado por Filho Único
destaque
© Cristina Cortez (pormenor)
SÁB 4 DE FEVEREIRO
Culturgest Porto
22h · Duração: 1h
5€ (preço único)
M12
Folha de sala (pdf)

myspace.com/seimiguel

Outras apresentações:
7 de Fevereiro,
Teatro Maria Matos
Informações
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
Trompete pocket Sei Miguel Trombone alto Fala Mariam
Guitarra elétrica
Pedro Gomes Percussão César Burago
Extraordinário músico português, Sei Miguel (n. 1961) tem vindo desde há praticamente três décadas a trilhar novos e cruciais caminhos no que trata à história do jazz, da composição e daquilo que significa frasear (escrito e inverbalizável) onde residem as coisas como elas são.
Sediado em Lisboa desde o final dos anos 70, produziu mais de uma dezena de discos, uma quantidade impressionante de peças e tocou inúmeros concertos, liderando formações que têm vindo a incluir vários músicos de grande importância na realidade musical mais relevante e desafiante do nosso país.
O seu trabalho é invulgarmente rigoroso e concentrado em questões de forma, métrica, dinâmica, amplitude e silêncio anotados no seu próprio sistema de escrita, que intersetam o seu “ofício jazzístico” com o mundo da composição moderna e contemporânea, de onde extrai aprendizagens que lhe são de grande utilidade para composição em scores / pautas.
Para esta atuação na Culturgest, Sei Miguel irá apresentar Prelúdio e Cruz de Sala, peça que conta com a participação do seu Unit Core, constituído pelo próprio Sei Miguel, e pelos seus músicos mais chegados.
Esta peça utiliza, como o título o indica, a forma da cruz, que, nas palavras do artista, “sempre foi uma obsessão”. Miguel fala que essa forma “implica que se assuma misticamente isso”. A primeira apresentação ao vivo de um trabalho do artista escrito em cruz ocorreu em agosto de 2011 no Museu do Chiado, ocasião essa onde a cruz foi trabalhada de maneira “topográfica e horizontal”, e especificamente desenhada para o Jardim de Esculturas dessa instituição.
Para esta segunda parte do trabalho, aqui em estreia, Sei Miguel partiu de um prelúdio que provém de uma secção de uma peça para octeto datada de 2002, compondo “uma oração circular, moeda mística passiva”. A titular cruz de sala “está verticalmente suspensa. Ela começa e termina em chamas. Toda ela é constituída por fraseado pseudo-litúrgico. É a cruz cristã, um poço xamânico, uma macumba para afastar os maus lisboetas, executada em ascensão”.
Filho Único
Sei Miguel (b. 1961) has spent almost three decades breaking new ground in the history of jazz, composition and phrasing. He has produced over a dozen albums and performed countless concerts, playing with leading Portuguese musicians and concentrating on questions of form, metre, dynamics, amplitude and silence. He will be playing with his Unit Core formation.
Carbonozero
© 2012 Culturgest