Loading
arquivo > 2015 > 2014 > 2013 > 2012 > 2011 > 2010 > 2009 > 2008 > 2007
JAZZ
The Thing + Atomic
destaque
Atomic
DOM 12 DE FEVEREIRO
Por motivos alheios à Culturgest, este concerto, inicialmente previsto para dia 11 de fevereiro, será realizado no dia seguinte, domingo 12. Às pessoas que já compraram bilhetes para o dia 11, pedimos o favor de se dirigirem à bilheteira para que lhes seja devolvido o dinheiro ou efetuada a troca dos bilhetes para dia 12.
Grande Auditório
21h30 · Duração aprox: 2h15
20€ · Até aos 30 anos: 5€
M12
Informações
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
The Thing: Saxofone Mats Gustafsson
Contrabaixo
Ingebrigt Håker Flaten Bateria Paal Nilssen-Love

Atomic: Saxofones, clarinete Fredrik Ljungkvist
Trompete
Magnus Broo Piano Håvard Wiik
Contrabaixo
Ingebrigt Håker Flaten Bateria Paal Nilssen-Love

Em 2000, seis músicos de jazz suecos e noruegueses formaram dois grupos, o trio The Thing e o quinteto Atomic, em parte como uma forma de reação à imagem de um jazz nórdico frio e melódico que, entre outros, a editora ECM e o seu som tão característico, popularizava.

Estes músicos excecionais queriam mostrar um jazz enérgico, explosivo, descendente do free jazz europeu e americano.

O The Thing, que junta à secção rítmica dos Atomic (norueguesa) o saxofonista sueco Mats Gustavsson, combina o free jazz com a música rock. Temas de PJ Harvey, The White Stripes ou The Sonics aparecem nos seus discos. Publicaram nove álbuns. Mas é ao vivo que a sua música, semelhante à de um grupo rock, revela todo o seu poder. “A enorme energia que criam da madeira, metal, fôlego e músculo, é incrível”, disse a BBC. Outros falaram a propósito da sua música de fogo e fúria. Joe McPhee e Ken Vandermark são convidados frequentes nos concertos que realizam.

Os Atomic, com a mesma origem, preocupações semelhantes, os mesmos contrabaixo e bateria, a mesma energia, a mesma ligação ao free, são, como eles próprios se descrevem, “em parte uma leitura académica, em parte uma divertida noite fora da cidade”. Sem influência da música rock, as suas raízes estão nas tradições do jazz e da música improvisada das duas margens do Atlântico. Com nove CDs publicados, também é ao vivo que se revela toda a força da sua música.

Os dois grupos, tendo pontos de contactos, são muito diferentes um do outro. Este será um duplo concerto excecional em que poder, energia, força, estarão exuberantemente presentes. Para mais informação consulte www.thingjazz.com e www.atomicjazz.com onde pode escutar exemplos da sua música.

In 2000, six Swedish and Norwegian musicians formed two groups, the trio The Thing and the quintet Atomic, as a reaction to the popular Scandinavian image of cold and melodic jazz. These exceptional musicians preferred a more energetic and explosive music derived from European and American free jazz. The Thing play fiery and furious music that is a combination of free jazz and rock, while Atomic, with the same drummer and bass player, remain rooted in the jazz tradition of improvised music, making them very different to listen to.
Carbonozero
© 2012 Culturgest