Loading
arquivo > 2015 > 2014 > 2013 > 2012 > 2011 > 2010 > 2009 > 2008 > 2007
MÚSICA FESTIVAL RESCALDO
Diamond Gloss
Filho da Mãe
destaque
© Dunya Rodrigues
SEX 8 DE FEVEREIRO
Pequeno Auditório
21h30 · Dur.: 1h45 c/ intervalo
6€ (bilhete único diário)
Será realizado um desconto de 40% na compra dos 4 bilhetes para os concertos que têm lugar na Culturgest (dias 8, 9, 14 e 15 de fevereiro).
M3
Informações
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
Diamond Gloss
Guitarra, eletrónicas Gonçalo Pereira
Gonçalo Pereira, músico lisboeta, surgiu publicamente como principal compositor e nome responsável pelo coletivo How Comes the Constellations Shine, cuja abordagem ao cânone do que veio a ser convencionado como post-rock se centrava na sua faceta mais outonal, solene e lírica. O nome Diamond Gloss vem reafirmar o seu estatuto de artista a solo e o incorporar de novas influências na sua música. O álbum Bears, editado em 2012 pela norte-americana Fluttery Records, revela elementos mais próximos de uma certa corrente neoclássica, da revitalização idm/ambient por via de uns Múm ou Helios, ou da sagacidade e ambição (micro) orquestral de uns Sigur Rós, e uma palete emocional que privilegia mais a contemplação estática que a solenidade sorumbática.
dgloss.bandcamp.com
Filho da Mãe
Guitarra Rui Carvalho
Sobram poucos adjetivos para descrever a rapidíssima ascensão, no ano que passou, de Rui Carvalho, aka Filho da Mãe, a um patamar de quase unanimidade acerca do caráter imprescindível e desarmante da sua música. Guitarrista de passado elétrico e crescimento no seio da comunidade sónica hardcore de Lisboa (nos If Lucy Fell), a adoção do nome Filho da Mãe marca a passagem a um universo acústico e assinala uma metamorfose assombrosa de beleza, sensibilidade e sentido: o disco Palácio, editado pela Rastilho, inquieta e pacifica em doses iguais, seja por via de um apurado domínio técnico, seja pelo lirismo refratário e vertiginoso dos seus fraseados, seja pelo ondular contínuo das suas linhas poéticas, que de alguma forma deixam passar um certo caráter de portugalidade, abstrata sim, mas reconhecível, de todo o modo, a um nível primordial: o das emoções.
filhodamae.bandcamp.com
vimeo.com/42188347
Carbonozero
© 2013 Culturgest