Loading
arquivo > 2015 > 2014 > 2013 > 2012 > 2011 > 2010 > 2009 > 2008 > 2007
VÍDEO / PERFORMANCE / DOCUMENTÁRIO COREOGRÁFICO
Débords Réflexions
sur La Table Verte
Transbordar Reflexões sobre A mesa verde
de Olga de Soto
destaque
Jean Cébron, Kurt Jooss, Pina Bausch, Erika Fabry © Gert J van Leeuwen (pormenor)
SEX 12, SÁB 13 DE JULHO
Palco do Grande Auditório
21h30 · Duração: 2h
14€ · Até aos 30 anos: 5€
M12
Os filmes projetados são falados em francês, inglês, alemão e espanhol, com legendas em português.

Débords é um trabalho de pesquisa que tem como ponto de partida A mesa verde, de Kurt Jooss.

Folha de sala (pdf)
Informações
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
Este projeto recebeu apoio adicional do Centre de développement chorégraphique d’Uzès e do Théâtre de la Place de Liège, e recebeu bolsas de investigação do Ministère français de la Culture et de la Communication e do Ministère de la Fédération Wallonie-Bruxelles, para realização do trabalho de pesquisa documental.
Olga de Soto é convencionada pela Fédération Wallonie-Bruxelles, beneficiou de uma residência artística nas Halles para a criação do conjunto deste projeto e de é residente, em termos administrativos, em Raffinerie – Charleroi/Danses, Centre Chorégraphique de la Fédération Wallonie-Bruxelles. Este projeto teve apoio da Comissão Europeia.
Conceito, direção, documentação, realização vídeo, câmara e som Olga de Soto Com Fabian Barba, Alessandro Berbardesci, Edith Christoph, Olga de Soto, Hanna Hedman, Mauro Paccagnella, Enora Rivière Realização vídeo Olga de Soto Montagem vídeo Julien Contreau, Olga de Soto Música Frederic Rzewski, The people United will never be defeated, Variação n.º 1; John Cage, Sonatas n.º 1 e n.º 5 para piano preparado Criação de luzes Puillipe Gladieux Criação sonora Mathieu Farnarier Técnica de vídeo Bram Moriau ou Benjamin Dandoy, Olga de Soto Conceito cenográfico Olga de Soto, Shizuka Hariu Cenografia Shizuka Hariu/Shsh Construção do cenário Yann Strobant Figurinos Dorothée Catry coordenação técnica Daniel Huard Assistente de pesquisa documental Karin Verbruggen
Com os testemunhos de (por ordem de aparição) Marina Grut, Ann Hutchinson Guest, Christian Holder, Joan Turner Jara, Nora Salvo, Jeanne Brabants, Michèle Nadal, Hanns Stein, Andreas Uthof, Edith Del Campo, Philip Lansdale, Juan Allende-Blin, Toer Van Shayk, Fernando García, Bruno Jacquin, Jacqueline Challet-Haas, Gerd Zacher, Jeanette Vondersaar, Françoise Dupuy Produção Niels & Caravan Production Coprodução Joint Adventures/Tanzwerkstatt Europa (Munique); Les Halles (Bruxelas); Culturgest (Lisboa); Festival d’Automne (Paris); Les Spectacles Vivants, Centre Pompidou (Paris); Tanzquartier Wien (Viena); Centre Chorégraphique National de Montpellier Languedoc-Roussillon (CCNM) no quadro de Jardin d’Europe – com apoio da União Europeia; Open Latitudes (les Halles-Bruxelas, Latitudes Contemporeines, Lille, Le Manège de Mons/Maison Folie-Mons, Cialo Umysl Foundation, Varsóvia, Teatro delle Moire-Milão, Sin Arts et Culture Centre, Budapeste; Le Phénix, Scène Nationale de Valenciennnes, L’Arsenic-Lausanne) – com apoio da União Europeia Com apoio de Tanzfond Erbe, uma iniciativa da Fundação Cultural Federal Alemã e de La Fédération Wallonie-Bruxelles; Arquives Jooss, Deutschen Tanzarcives Köln (Colónia/Amsterdão) e de Wallonie-Bruxelles International

Em novembro de 2011, apresentámos no Palco do Grande Auditório da Culturgest a conferência-performance de Olga de Soto Sur les traces de La Table Verte – Une Introduction, primeira parte de uma investigação intensiva que esta coreógrafa espanhola, há muito radicada em Bruxelas, desenvolveu nos últimos anos sobre A mesa verde, de Kurt Jooss, obra estreada em 3 de julho de 1932 no Théâtre des Champs Élysées, em Paris.

Apresentamos agora Débords – Réflexions sur La Table Verte, que é o resultado final destes anos de trabalho que se inserem num movimento de pesquisa e criação que se debruça e vai buscar as suas fontes à História da Dança do século XX e de que Olga de Soto pode ser considerada percursora. Nas suas criações, a coreógrafa investiga os temas da memória e do rasto. As suas criações oscilam entre o estudo da memória percetiva, a pesquisa documental – ligada à história da dança – e o estudo e teste da memória corporal.

Olga de Soto has conducted intensive research into Kurt Jooss’ The Green Table (1932) and now presents Débords – Réflexions sur La Table Verte, a performance that is the fruit of her many years of research centred on the History of 20th-Century Dance. In her creations, Olga de Soto oscillates between the study of perceptive memory, documentary research and the study and testing of corporeal memory.
Carbonozero
© 2013 Culturgest