Loading
arquivo > 2015 > 2014 > 2013 > 2012 > 2011 > 2010 > 2009 > 2008 > 2007
DANÇA
Tsunamismo
Recital para duas cordas em Mdestaque
SEX 22, SÁB 23
DE NOVEMBRO
Pequeno Auditório
21h30 · Duração aprox. 40 min.
12€ · Até aos 30 anos: 5€
M12
Informações
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
O Rumo do Fumo e o Forum Dança são estruturas apoiadas por Governo de Portugal – Secretário de Estado da Cultura / Direção-Geral das Artes e Câmara Municipal de Lisboa

O Forum Dança pertence à rede internacional DÉPARTS. A rede DÉPARTS é financiada pela CE (Programa Cultura 2007-2013).

apoio

apoio

apoio
apoio
Direção artística e interpretação Elizabete Francisca Assistência de criação e ensaios André Soares Assistência de criação pontual Rita Natálio Caracterização António MV Criação musical e desenho de som João Bento Desenho de luz e direção técnica Carlos Ramos Produção O Rumo do Fumo Coprodução Culturgest e Materiais Diversos Apoio financeiro Forum Dança/DÉPARTS Apoio de estúdio/residência Residências ON/OFF inserido na Guimarães Capital Europeia da Cultura, AZEITE – Tojeira e Culturgest Agradecimentos João Ferro Martins, Jorge Bragada, a equipa do -mente, Marianne Baillot, Helena Serra, Teresa Silva, Antonia Buresi e Fundação Calouste Gulbenkian

MeeéCatrapunpinupharrx rixi oééé com os dentes todos, besta redonda de duas pernas valhum au tom desconcertante de gargantas oleadas e poemas presos à desgarrada. Já dizia o antigo que a carroça não vai à frente de quem puxa. Acariciar os pensamentos a contra-pêlo, acalmar a ecolalia de movimentos iguais,,,,, uns atrás dos outros. Chamar as coisas pelos nomes. Corpo carne, órgãos, fluidos e secreções. Dentro e fora ------------------------- profundo ardente, aparência de pedra ai. camada de pele abre como em banho de água quente. Raum tumpum trampolim para o estático. Imagem de corpo que existe, parques interiores e cérebros exteriores em redemoinhos de violência e ternura. Contos de seres vibráteis e de rosas amargas. Percalços necessários: para um corpo vivo há que mantê-lo numa rede de paradoxos.

Elizabete Francisca

(Elizabete Francisca escreve de acordo com a antiga ortografia)

 

Elizabete Francisca, 1985, licenciada em Design Industrial (ESAD-CR), estudou dança no Fórum Dança (PEPCC) e na Escola Superior de Dança de Lisboa. Trabalhou como intérprete e/ou como colaboradora artística com Ana Borralho & João Galante, Vera Mantero, Rita Natálio, Loic Touzé, Tânia Carvalho, Mariana T. Barros, Mark Tompkins, entre outros. De entre os seus projetos destaca 3º ANDAR Bruce Willis, EXOC, Castaside the Law e as criações em colaboração com Teresa Silva. É artista associada da Materiais Diversos e apoiada pelo O Rumo do Fumo.

This solo involves the construction of a body. A body can contain all the force of a Dantesque universe, and all the apparent calm of a timeless paradise. What is questioned here is desire and attraction, the repulsion and humiliation we feel when confronted with difference or something incomprehensible. We are caught between opposing forces, between human and non-human, creator and creature, language and non-language, silence and noise. To keep a body alive, we have to remain trapped in a web of paradoxes.
Carbonozero
© 2013 Culturgest