Loading
arquivo > 2015 > 2014 > 2013 > 2012 > 2011 > 2010 > 2009 > 2008 > 2007
EXPOSIÇÃO
A doce e ácida incisão
A Gravura em contexto (1956-2004)
DE 23 DE MARÇO
A 23 DE JUNHO
Inauguração:
Sábado, 23 de março, 16h
Museu do Neo-Realismo
Entrada gratuita
Museu do Neo-Realismo
Rua Alves Redol, nº 45
2600-099 Vila Franca de Xira

Horário
De 3.ª a 6.ª feira: 10h-19h
Sábados: 12h-19h
Domingos: 11h-18h
Encerra 2.ª feira e feriados

Mais info
Vista da exposição (pdf)

Atividades
Sessão evocativa da Gravura – Sociedade Cooperativa de Gravadores Portugueses (SCGP), com a participação de Júlio Pomar e Julião Sarmento, dia 18 de maio, pelas 16h.

Exibição do documentário
de Jorge Silva Melo


www.museudoneorealismo.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
apoio

apoio

apoio
destaque
 João Hogan, Contestação, 1981 · Fotografia: Bruno Cardoso
Curadoria David Santos e Delfim Sardo

A exposição efetua um périplo pela atividade da Gravura – Sociedade Cooperativa de Gravadores Portugueses, apresentando um conjunto de 128 obras das mais significativas editadas entre 1956 e a década de 1980. Será também ocasião para a apresentação de um núcleo documental sobre a história da Gravura.
Fundada em 1956, a Gravura correspondeu à ambição de democratização das práticas artísticas através da difusão de obras gravadas, simbolicamente a simbiose entre a artesania da prática artística e a produção de múltiplos que transportassem a arte para públicos mais amplos. Inicialmente muito ligada ao movimento neorrealista, a Gravura cruzou o seu caminho com a Seara Nova, mas também com os experimentalismos da década de 1970, mantendo uma intensa atividade de produção, formação e exposição.
O conjunto de peças selecionadas inclui obras de alguns dos mais relevantes artistas portugueses da segunda metade do século XX, fazendo um percurso pelas várias tipologias, estratégias e metamorfoses do uso da gravura.
A exposição é também ocasião para a publicação de um catálogo raisonné das edições da cooperativa, que inclui ensaios que fazem a história desta instituição, enquadrando-a na história portuguesa do século XX.

 

 

gravura

Exibição do documentário
GRAVURA: Esta mútua aprendizagem
Argumento e realização de Jorge Silva Melo
Sábado, 22 de junho às 16h
Com a presença de JORGE SILVA MELO
No Auditório do Museu do Neo-Realismo
Entrada livre

The exhibition shows us the activity of the Gravura – Sociedade Cooperativa de Gravadores Portugueses (SCGP), presenting 128 of the most significant works published between 1956 and the 1980s. It also provides an opportunity to present a series of documents about the history of Gravura.
Gravura was founded in 1956 as part of the wish to make art more democratic through the publication of engravings, symbolically representing the symbiosis between the craftsmanship of artistic practice and the production of multiple copies that could bring art to wider audiences. Initially linked to the Neo-Realist movement, Gravura crossed paths with Seara Nova, but also with the experimentalism of the 1970s, while continuing its busy activity of production, training and exhibition.
The pieces chosen for display include works by some of the most important Portuguese artists from the second half of the 20th century, showing us the various typologies, strategies and changes occurring in the use of engraving.
The exhibition also offers the opportunity to produce a catalogue raisonné of the publications of the SCGP, including essays on the history of this institution, setting it in the context of Portuguese history in the second half of the 20th century.
Carbonozero
© 2013 Culturgest