arquivo > 2015 > 2014 > 2013 > 2012 > 2011 > 2010 > 2009 > 2008 > 2007
JAZZ
Møster, Edwards,
Knedal Andersen
Ciclo "Isto é Jazz?" · Comissário: Pedro Costa
destaque
 
SÁB 6 DE SETEMBRO
Pequeno Auditório
21h30 · Duração: 1h00
5€ (preço único)
M3
 
Informações
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
Saxofone tenor e clarinete Kjetil Møster
Contrabaixo John Edwards Bateria Erik Knedal Andersen

Os noruegueses Kjetil Møster e Erik Knedal Andersen e o britânico John Edwards partilham a mesma multifacetada postura musical que os levou a realizar trabalho nos campos do rock alternativo, do noise e da eletroacústica experimental, mas o que os une neste novo trio é um regresso às bases da própria liberdade criativa. Estas estão, para eles, em algo que se situa entre o legado do free jazz e aquela prática da improvisação a que já se chamou "não-idiomática". O que quer dizer que fazem uma música de grande intensidade e com estruturas abertas, lidando diretamente com os princípios da espontaneidade, da intuição e da igualdade de papéis e responsabilidades num projeto cooperativo. Uma música sem concessões, arrebatadora e orgânica que ou se ama ou se odeia, sem meios-termos.

Saxofonista e clarinetista com formação realizada no Trondheim Musikkonservatorium, Møster começou por se fazer notado no grupo de rock eletrónico Datarock e depois em formações de jazz como The Core, Zanussi 5, Ultralyd e Crimetime Orchestra. Experiências nas áreas da música contemporânea, do free rock e do noise mais extremo completam igualmente o seu currículo.

Um dos grandes virtuosos do contrabaixo na atualidade, Edwards foi um dos pilares da banda de metal-dub-noise-jazz GOD e dos estranhos B-Shop for the Poor, para além de colaborar com o mestre do sampling John Wall, os pós‑modernos Spring Heel Jack e o líder dos This Heat, Charles Hayward. Hoje encontramo-lo com os improvisadores Evan Parker, John Butcher, Veryan Weston e Phil Minton.

Outro produto do prestigiado Conservatório de Trondheim, Knedal Andersen é um baterista hiperativo e bombástico, seguindo mais a linha de um Han Bennink do que a do seu conterrâneo Paal Nilssen-Love. Integra os grupos Saka e Akode e colaborou com os noise-makers Lasse Marhaug e Maja Ratkje, mas também com os mais detalhísticos Axel Dorner e Thomas Lehn.

Norwegians Kjetil Møster (saxophone/clarinet) and Erik Knedal Andersen (drums) and the British double bassist John Edwards share an interest in alternative rock, noise and experimental electroacoustics, but what unites this new trio is going back to the basics of their own creative freedom – somewhere between the legacy of free jazz and non-idiomatic improvisation. Their highly intense music is based on open structures, directly linked to principles of spontaneity, intuition and equal responsibilities in a cooperative project. You either love or hate their music: there is no middle ground.
© 2014 Culturgest