arquivo > 2015 > 2014 > 2013 > 2012 > 2011 > 2010 > 2009 > 2008 > 2007
EXPOSIÇÃO
Pedro Casqueiro
Marginalia
DE 15 DE FEVEREIRO
A 11 DE MAIO
Inauguração:
Sexta, 14 de fevereiro, 22h
Galeria 2
2€ (bilhete único para as exposições) · Entrada gratuita
aos domingos
As galerias encerram
nos dias 18 e 20 de abril.

Visitas guiadas
por Miguel Wandschneider

Sábados, 8 de março
e 12 de abril, 17h
Informações
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
destaque
Sem título, 2002
Acrílico sobre tábua para cortar pão · Coleção A. J.
Curadoria Miguel Wandschneider
O que nesta exposição se dá a ver são obras que Pedro Casqueiro (Lisboa, 1959) foi fazendo, desde o início da década de 1990, em paralelo às rotinas da sua prática de ateliê, e à margem da produção de pintura pela qual foi sendo conhecido. São obras feitas de forma intermitente, ao sabor das circunstâncias, com grande espontaneidade – sem rede de proteção, digamos assim. Não por acaso, a maioria delas não teve qualquer exposição como destino; permaneceu no ateliê ou foi parar às mãos de amigos. Mesmo as peças que foram mostradas – por exemplo, as que fez em colaboração com Ana Jotta, incluídas na exposição conjunta na Galeria Alda Cortez, em 1994, ou as pequenas pinturas com imagens retiradas de um manual de truques de prestidigitação, apresentadas na galeria Módulo, em 1996 – constituem um flagrante desvio aos desenvolvimentos principais da sua pintura. Assim, esta exposição – que esteve patente na Culturgest do Porto no verão de 2012 – escreve direito por linhas tortas, proporcionando um encontro, ou reencontro, improvável (e auspicioso!) com o trabalho de Pedro Casqueiro.
This exhibition brings together works that Pedro Casqueiro (Lisbon, 1959) has been producing since the early 1990s, in parallel to his daily studio practice and away from the painting production for which he is well-known. They are works that he has created intermittently, according to circumstances, and with great spontaneity – without a safety net, one might say. It is, therefore, not by chance that most of them have never been sent for exhibition, either remaining at the studio or ending up in the hands of friends. Even the works that have already been exhibited – for instance, those produced in collaboration with Ana Jotta and included in their joint exhibition at Galeria Alda Cortez, in 1994, or the small paintings containing images from a conjuring manual and presented at gallery Módulo, in 1996 – represent a clear deviation from the main developments in his painting. This exhibition, which was first staged at Culturgest, Porto, in the summer of 2012, therefore achieves its desired effect in a roundabout way, offering visitors an unlikely (and auspicious!) encounter, or re-encounter, with the work of Pedro Casqueiro.
© 2014 Culturgest