arquivo > 2016 > 2015 > 2014 > 2013 > 2012 > 2011 > 2010 > 2009 > 2008 > 2007
TEATRO
Tear Gas (2015)
de Pedro Zegre Penim
destaque
© Pedro Zegre Penim (pormenor)VER IMAGEM
SEX 13, DOM 15
DE FEVEREIRO
Grande Auditório
21h30 · Duração: 1h20
12€ · Até aos 30 anos: 5€
M12
Na sexta-feira dia 13, após o espetáculo, haverá uma conversa com Pedro Zegre Penim na Sala 1.

Folha de sala (pdf)
Informações
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
Texto e conceção Pedro Zegre Penim A partir de O Evangelho Segundo São Marcos e de obras de Alain Badiou, Benny Andersson & Björn Ulvaeus, Bruno Di Lullo & Domenico Lancellotti, Charles Dickens, Chilly Gonzales, Clarice Falcão, Edward Elgar, Frederico Lourenço, Guido Van Der Werve, Homero, Jay Malinowski, Lars Von Trier, Maître Gims, Marina Gioti, Melina Mercouri, Michalis Patrinós, Peter Sloterdijk, Rufus Wainwright e Timber Timbre Vídeo André Godinho Direção musical e piano João Paulo Soares Coreografia Sónia Baptista Desenho de luz Daniel Worm d'Assumpção Caracterização Jorge Bragada Operação vídeo Joana Frazão Confeção do guarda-roupa Rosário Balbi Produção Elisabete Fragoso Atores Cláudia Jardim (Deus/Deusa), João Duarte Costa (Médico/Rapsodo), Pedro Zegre Penim (Herói/Aedo) Agradecimentos André e. Teodósio, Carlos Ouro, Christian Walter, Christophe Lemaire, Francisca do Rêgo, Francisco Frazão, Frederico Lourenço, GAC, José Carlos Santos, Mafalda Carvalho, Marco Costa, Marco Guerra, Mark Lowen, Marta Loja Noves, Miguel Lobo Antunes, Nicolas Kerszenbaum, Nikos Kyritsis, Pedro Barreiro, Tiago Bartolomeu Costa, Yuval Rozman

My my! At Waterloo Napoleon did surrender. / Oh yeah! And I have met my destiny in quite a similar way.

Abba

 

Em A Ideia da Europa George Steiner reclama que é na síntese de duas culturas, a de Atenas e a de Jerusalém, que se encontra a singularidade da cultura europeia. "Muito frequentemente, o humanismo europeu, de Erasmo a Hegel, procura diversas formas de compromisso entre ideais áticos e hebraicos." E conclui dizendo que "A 'ideia de Europa' é (...) um 'conto de duas cidades'."

Este conto, que pretende cunhar uma história (e uma pré-história) da Europa e que tal como em Dickens relata o "melhor dos tempos" e o "pior dos tempos", faz por confluir num só tronco (ou num só europeu?) os imperativos absolutos da razão científico-filo­sófica tal como estabelecida na nossa herança grega e os imperativos da fé e da revelação proclamados na Torah.

Depois de Eurovision e Israel, e tomando a ideia de Steiner como esquema, esta trilogia completa-se na Grécia, para onde comecei a viajar frequentemente em 2011, no pico dos conflitos provocados pela crise económica e social ainda em curso na Europa.

Nunca lá fui fazer Turismo Negro (uma modalidade que satisfaz viajantes interessados em lugares sombrios e aterrorizantes, como cenários de guerra ou holocaustos), nem sequer vampirismo artístico com vista a um teatro político-social.

Viajei com frequência para Atenas para encontros voluntários com o gás lacrimogéneo.

Pedro Zegre Penim

For George Steiner, the "idea of Europe" is a "tale of two cities": Athens and Jerusalem. Through the "best of times" and the "worst of times", the imperatives of reason from our Greek heritage and the imperatives of faith and revelation proclaimed in the Torah flow together into one central trunk (a single European?). This trilogy is completed in Greece, a place I began to visit at the height of the conflicts caused by the economic and social crisis. I haven't been there to engage in Dark Tourism, nor am I trying to create social-political theatre. I've been to Athens for voluntary encounters with tear gas. (Pedro Zegre Penim)
© 2015 Culturgest