arquivo > 2016 > 2015 > 2014 > 2013 > 2012 > 2011 > 2010 > 2009 > 2008 > 2007
JAZZ
Universal Indians
+ Joe McPhee
Ciclo "Isto é Jazz?" · Comissário: Pedro Costa
destaque
(pormenor)VER IMAGEM
QUI 9 DE ABRIL
Pequeno Auditório
21h30 · Duração: 1h
5€ (preço único)
M6
Informações
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
Saxofones John Dikeman Contrabaixo Jon Rune Strøm
Bateria
Tollef Østvang Saxofones, trompete Joe McPhee

Se são muitos os músicos que hoje abraçam o formato do be bop, não o entendendo como uma tendência do passado, o norte-americano, radicado em Amesterdão, John Dikeman e os noruegueses Jon Rune Strøm e Tollef Østvang pegam nas fórmulas introduzidas por lendas do free como Albert Ayler, Cecil Taylor, John Coltrane e Peter Brotzmann a fim de as trazerem até à atualidade. Com uma particularidade: regra geral, dispensam o uso de estruturas ou composições predefinidas, tocando um jazz determinado apenas pelo momento. Um jazz intenso, poderoso e prenhe de argumentos e implicações, dando espaço ao detalhe e à subtileza. O nome Universal Indians ilustra bem o propósito destes músicos: este já não é um jazz nativo da América, é uma música global, uma música do mundo que absorveu outros vocabulários.

A escolha, como convidado do projeto, de um pioneiro do free jazz norte-americano com um percurso predominantemente europeu (com, por exemplo, Daunik Lazro, Evan Parker, Raymond Boni, Mats Gustafsson, Martin Kuchen, Rodrigo Amado) surge, pois, com naturalidade. Joe McPhee é um símbolo da sobrevivência no tempo presente das premissas (estéticas, sociais, políticas) da new thing e demonstra-nos que a opção por um "modo de fazer" não tem de ser exclusivista nem dogmática. O saxofonista e trompetista esteve envolvido com a música eletroacústica de Pauline Oliveros, colaborou com a Nihilist Spasm Band em contexto de noise music, interpretou Led Zeppelin com as bandas The Thing e Cato Salsa Experience. Esta desenvoltura tem-lhe sido possível pela adoção das metodologias do Pensamento Lateral de Edward de Bono. Segundo este, a formulação de novas ideias só tem a ganhar com a relativização das já existentes.

Many musicians still consider be bop to be very much alive, and Universal Indians, a band consisting of American John Dikeman (saxophone) and the Norwegians Jon Rune Strøm (bass) and Tollef Ostvang (drums), have dispensed with pre-defined structures or compositions, playing free jazz that is determined by the moment, intense, powerful and filled with arguments and implications, with room for detail and subtlety. They are joined here by saxophonist and trumpeter Joe McPhee, influenced by Edward de Bono's Lateral Thinking and symbolising the successful survival of the premises of the new thing.
© 2015 Culturgest