arquivo > 2016 > 2015 > 2014 > 2013 > 2012 > 2011 > 2010 > 2009 > 2008 > 2007
JAZZ
Ricardo Toscano Quarteto
Ciclo "Jazz +351" · Comissário: Pedro Costa
destaque
SEX 27, SÁB 28 DE NOVEMBRO
Pequeno Auditório
21h30 · Duração: 1h
5€ (preço único)
M6
Informações
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
Saxofone alto Ricardo Toscano Piano João Pedro Coelho Contrabaixo Romeu Tristão Bateria João Pereira

Algo se passa na cena jazz de um país quando, em simultâneo, vários jovens em início de carreira revelam qualidades muito acima da média até num músico maduro. Vem acontecendo isso com Ricardo Toscano, João Guimarães, João Mortágua e Francisco Andrade, exemplos de uma vitalidade nada comum. O primeiro é já considerado, aos 21, a nova coqueluche da música nacional. Não apenas uma "esperança", mas alguém que está a ter impacto no presente. Quando se deu por ele tinha apenas 17 anos e depressa se espalhou que havia entre nós um sobredotado saxofonista alto. Hoje, é líder de um dos mais entusiasmantes grupos em atividade, o Ricardo Toscano Quarteto.

O jazz praticado é o mainstream, sem preocupações de inovação e muito menos de experimentação, mas são tais a frescura, a energia, a entrega e a personalidade própria dados aos temas, standards incluídos, que o Ricardo Toscano Quarteto conquistou a unanimidade do aplauso. Já não é só de bom jazz que se trata, mas de brilhantismo. A linguagem adotada é a do bebop e do pós-bop, com claras influências de Charlie Parker e um repertório de originais e composições históricas que vai até Ornette Coleman. Na moldura destas, e suportado por uma secção rítmica em combustão permanente, o alto de Toscano voa com a desenvoltura e a agilidade de uma águia.

Exemplifying the extraordinary vitality of the Portuguese jazz scene, Ricardo Toscano is already a star at just 21. First spotted as a 17-year-old, his fame as a highly talented musician spread rapidly, and he is now the leader of one of the most exciting national bands, the Ricardo Toscano Quartet. They play mainstream jazz, not worrying about innovation and much less about experimentation, but their freshness and energy has won them unanimous applause. Playing not just good, but brilliant bebop and post-bop, the powerful rhythm section is the perfect foil for Toscano's nimble alto sax.
© 2015 Culturgest