arquivo > 2016 > 2015 > 2014 > 2013 > 2012 > 2011 > 2010 > 2009 > 2008 > 2007
TEATRO
The Evening
A Noite de Richard Maxwell / New York City Players
destaque
© New York City Players (pormenor)VER IMAGEM
SEG 11, TER 12 DE JANEIRO
Palco do Grande Auditório
21h30 · Duração: 1h
15€ · Jovens até aos 30 anos e desempregados: 5€
Desconto especial: Bilhete conjunto de 18€ para os dois espetáculos de Richard Maxwell (desconto não acumulável).
M14
Em inglês, com legendas.

Folha de sala (pdf)
Informações
Bilheteira Culturgest
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
Escrita e encenação Richard Maxwell Com Cammisa Buerhaus, Jim Fletcher e Brian Mendes Músicos James Moore, Andie Springer e David Zuckerman Cenografia e luzes Sascha van Riel Figurinos Kaye Voyce Diretor técnico Bill Kennedy Técnico Dirk Stevens Produção Regina Vorria Dramaturgia Molly Grogan Música original Richard Maxwell, orquestrada pelos músicos
Estreia 8 de janeiro de 2015, Walker Arts Center, Minneapolis

São dois espetáculos numa semana: o escritor e encenador americano Richard Maxwell vem pela primeira vez a Portugal com o seu teatro direto e lacunar, feito de situações reconhecíveis e depuradas onde a emoção brota da neutralidade dos atores. Dele diz o New York Times que é "talvez o maior autor americano experimental da sua geração".

 

Peça para três atores e três músicos, The Evening é a primeira prestação de um tríptico inspirado na Divina Comédia, mapeando uma viagem através de paisagens, em direção à redenção. Esta obra elegíaca e musical pega em três arquétipos: um lutador, um manager corrupto e uma prostituta, que se confrontam e se tiram as medidas numa tasca remota.

A morte do pai de Richard Maxwell ocorreu durante a escrita e ensaios da peça, que veio a incluir um prólogo tirado dos diários que ele manteve durante os últimos dias do pai: "Insistia em tentar escrever enquanto o meu pai morria. Enquanto escrevia, sentia cada vez mais que era eu quem estava a ser escrito. Na verdade, a sensação era a de ser desescrito, e sem forma."

 

 

Maxwell, artista de teatro que alcançou feitos espantosos, produziu uma história terna e cativante de amor e abandono.

Jennifer Krasinski, Artforum, 25 de março de 2015

 

A bela peça nova de Richard Maxwell (…) como definição de teatro não está nada mal, enquanto um momento de luz na escuridão perpétua.

Ben Brantley, The New York Times, 17 de março de 2015

 

The New York Times calls Richard Maxwell "perhaps the greatest American experimental auteur of his generation." A play for three actors and three musicians, The Evening is the first instalment of a Divine Comedy-inspired triptych that charts a journey across landscapes, toward redemption. This elegiac and musical work concerns three archetypes: a fighter, a corrupt manager, and a prostitute, as they clash and reckon with one another in a remote dive bar. The death of Richard Maxwell's father occurred during the writing and rehearsals of the play, which came to include a prologue excerpted from the journals he kept during his father's last days: "I kept trying to write while my dad was dying. As I wrote, I felt more and more like I was the one being written. Actually, the sensation was one of being unwritten, and without form."
© 2016 Culturgest