arquivo > 2016 > 2015 > 2014 > 2013 > 2012 > 2011 > 2010 > 2009 > 2008 > 2007
CONFERÊNCIA
O regresso de Deus
com Tomáš Halík
destaque
© www.vojtechvlk.com (pormenor)VER IMAGEM
TER 3 DE MAIO
Grande Auditório
18h30 · Entrada gratuita
Levantamento de senha de acesso 30 minutos antes do início da sessão, no limite dos lugares disponíveis. Máximo: 2 senhas por pessoa.
Informações
Bilheteira Culturgest
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
apoio

apoio

Apoio

apoio

apoio
Organização Paulinas Editora e Universidade Católica Portuguesa

Muitos sociólogos contemporâneos argumentam que a era da secularização chegou ao fim, que «Deus está de volta» e que vivemos atualmente num tempo pós-secular. Todavia, colocam-se várias questões fundamentais, todas elas críticas para esse debate: será a sociedade pluralista e global pós-moderna verdadeiramente pós-secular? Que tipo de religião regressou? Que espécie de Deus «está de volta»? O retorno contemporâneo à religião é sinal de um emergente novo tempo de Cristianismo? Porventura devemos esperar outro Deus?

No nosso tempo estão a ocorrer modalidades diferenciadas de regresso à religião. Primeiro, constata-se o seu papel crescente na política. Depois, verifica-se uma «viragem religiosa» da filosofia pós-moderna e um novo conceito de Deus na teologia pós-moderna. Por fim, tem-se comprovado um interesse crescente pela espiritualidade. Estes fenómenos são ambivalentes, implicando desafios e riscos.

Uma das principais distinções sociais no Ocidente atual não é a divisão entre crentes e não-crentes, mas a divisão entre os crentes estabilizados (os tradicionais paroquianos) e os buscadores, considera o sociólogo norte-americano Robert Wuthnow. No Ocidente, por exemplo, vem diminuindo o número de pessoas que participa em celebrações religiosas, ao passo que o número de «buscadores» tem vindo a aumentar rapidamente.

Uma das caraterísticas predominantes do futuro do Cristianismo será, com toda a probabilidade, o acompanhamento destes «buscadores», percorrendo parte do seu itinerário em diálogo com eles. O objetivo principal desse acompanhamento não é empurrar os «buscadores» para dentro de estruturas da Igreja já existentes, mas enriquecer e abrir as fronteiras institucionais e intelectuais existentes através do diálogo mútuo.

 

Tomáš Halík nasceu em Praga, em 1948. Ordenado sacerdote na Alemanha de Leste, trabalhou na "Igreja do Silêncio". Atualmente ensina sociologia e filosofia da religião. Com uma vasta bibliografia, foi professor convidado das Universidades de Oxford, Cambridge e Harvard. Leciona e dá conferências por todo o mundo.

 

 

Many sociologists argue that the secular age is over and "God is back". But is our postmodern society truly post-secular? What kind of God "is back"? Is this a new age of Christianity or should we expect another God? There are many differences in this return to religion: firstly, its political aspect, then the new postmodern concept of God, and finally the growing interest in spirituality with all its challenges and risks. Present-day western society is divided into the traditional stabilised believers and rapidly growing numbers of "seekers". Our aim here is to start a dialogue with the latter.
© 2016 Culturgest