arquivo > 2016 > 2015 > 2014 > 2013 > 2012 > 2011 > 2010 > 2009 > 2008 > 2007
DANÇA NO ÂMBITO DO ALKANTARA FESTIVAL E DA BIENAL ARTISTA NA CIDADE
Sur les traces de Dinozord
de Faustin Linyekula
destaque
© Agathe Poupeney (pormenor)VER IMAGEM
QUA 1, QUI 2 DE JUNHO
Grande Auditório
21h30 · Duração: 1h20
15€ · Jovens até aos 30 anos
e desempregados: 5€
M12
Em francês, com legendas em português e em inglês.

Na quarta-feira 1, após o espetáculo, haverá uma conversa com os artistas na Sala 1.

Folha de sala (pdf)
Informações
Bilheteira Culturgest
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
apoio
Direção artística Faustin Linyekula Com Serge Kakudji (contratenor), Dinozord, Papy Ebotani, Djodjo Kazadi, Faustin Linyekula (bailarinos), Maurice Papy Mbwiti, Antoine Vumilia Muhindo (atores) Texto Richard Kabako, Antoine Vumilia Muhindo Música W. A. Mozart (Requiem, excertos) – Charles Lwanga Choir of Kisangani, Joachim Montessuis (Nierica), Arvo Pärt (Pari Intervallo, Redeuntes in mi, Trivium, Annum per Annum), Jimi Hendrix (Voodoo Child) Produção Studios Kabako – Virginie Dupray Coprodução KVS Theatre, Bruxelas Apoio Institut français no âmbito do programa Afrique et Caraïbes en Créations

Em 2006, Faustin Linyekula prestou homenagem ao seu amigo Antoine Vumilia Muhindo, um escritor e preso político em Kinshasa, condenado à morte. The Dialogue Series: III. Dinozord era um retrato doloroso da história de Kisangani, onde Faustin cresceu, uma cidade que sofreu grandemente com os conflitos entre 1997 e 2002. A peça contava a história dos seus amigos de infância. Faustin Linyekula decidiu voltar em 2012 ao trabalho que dedicou a Vumilia, cujas circunstâncias mudaram entretanto significativamente, pois conseguiu fugir, exilou-se na Suécia e está em cena nesta nova peça. A situação no Congo mudou também mas não se tornou de modo algum mais fácil. Sur les traces de Dinozord prossegue a reflexão com os mesmos artistas, incluindo o bailarino Dinozord e o contratenor Serge Kakudji, e com as mesmas perguntas prementes que Faustin fez às pessoas na ruas e nos campos em 2006: que é feito dos vossos sonhos no Congo devastado pela guerra?

 

Faustin Linyekula nasceu em 1974 no antigo Zaire, hoje República Democrática do Congo. O seu percurso integra uma dezena de criações que foram apresentadas no mundo inteiro, incluindo colaborações com a Comédie-Française, o coreógrafo Raimund Hoghe e o Ballet de Lorraine. Em 2001 fundou os Studios Kabako em Kinshasa, transferindo-os em 2006 para Kisangani, a cidade onde cresceu. Os Studios Kabako organizam oficinas, gerem um estúdio de gravação, recebem artistas em residência, organizam espetáculos e concertos nos bairros populares de Kisangani e produzem as obras de Faustin e de muitos artistas congoleses.

In 2006, Faustin Linyekula paid homage to his friend Antoine Vumilia Muhindo, a writer and political prisoner in Kinshasa, condemned to death. The piece told the story of his childhood friends. Sur les traces de Dinozord continues this reflection with the same artists, including dancer Dinozord and countertenor Serge Kakudji, and the same questions that Faustin asked people in the streets and fields in 2006: what has become of your dreams in war ravaged Congo?
© 2016 Culturgest