arquivo > 2016 > 2015 > 2014 > 2013 > 2012 > 2011 > 2010 > 2009 > 2008 > 2007
LANÇAMENTO DE LIVRO
Rebuçados venezianos
Maria Filomena Molder
destaque
Luísa Correia Pereira. Rebuçados venezianos, 1991
SEX 16 SETEMBRO
Pequeno Auditório
18h30 · Entrada gratuita
Levantamento de senha de acesso 30 minutos antes da sessão, no limite dos lugares disponíveis. Máximo: 2 senhas por pessoa.
 
Informações
Bilheteira Culturgest
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
apoio

Notas a desenvolver no lançamento de Rebuçados venezianos:

1. Como alguns dos meus outros livros, Rebuçados venezianos reúne textos dispersos.

2. Quanto ao género de textos, ele prolonga Matérias sensíveis de 1999, que se ocupava de arte e de artistas.

3. Nunca se poderá justificar por que é que alguém escreve sobre isto e aquilo desta e daquela maneira. Sei apenas que desde que li o que Mandelstam escreveu sobre os impressionistas passei a seguir uma disciplina que me era adversa. Eis as suas estações: começa-se por uma experiência de choque sem amortecimento, os olhos têm, por assim dizer, de mergulhar em água gelada. Segue-se um exercício de paciência e limpeza que tende a chegar àquele ponto em que a obra não se parece com coisa nenhuma, ascese que não impede momentos de plenitude. Claro, que nunca consegui seguir a disciplina à risca, pois a indisciplina é um dos meus temperos favoritos.

4. Duas Luísas – para sermos exactos, uma Luísa e uma Louise – reinam neste livro. Da primeira, Luísa Correia Pereira, procede o seu título, por sua vez, o título de uma pequena tela de 1991, escolhida para capa. Da segunda, Louise Bourgeois, recebi o ímpeto para averiguar o que distinguia a filosofia da arte, tudo isso convertido em matéria de sobrevivência, e fazer a boa pergunta: "O que é que a Louise Bourgeois sabe, que eu não sei?". É evidente que o reinado destes nomes conhece boa vizinhança, sem hierarquia nem domínio, com todos os outros nomes.

Maria Filomena Molder (redigido em conformidade com a norma anterior ao Acordo Ortográfico de 1990)

 

Maria Filomena Molder é Professora Catedrática de Filosofia, FCSH, UNL. Últimas publicações: Símbolo, Analogia e Afinidade, Vendaval, 2009. O Químico e o Alquimista. Benjamin, Leitor de Baudelaire, Relógio d'Água, 2011 – Prémio Pen-Club 2012 para Ensaio. As Nuvens e o Vaso Sagrado, Relógio d'Água, 2014.

Rebuçados venezianos is a collection of scattered texts, a continuation of Matérias sensíveis (1999) about art and artists. Influenced by Mandelstam's thoughts on the impressionists, I followed a discipline contrary to my style, beginning with a great shock followed by an exercise in patience when the work did not seem like anything at all, ascetics leading to moments of plenitude. This book is inspired by two Luísas: Luísa Correia Pereira provides the title, named after a small painting of hers from 1991; Louise Bourgeois gave me the impetus to question what distinguishes philosophy from art.
© 2016 Culturgest