arquivo > 2016 > 2015 > 2014 > 2013 > 2012 > 2011 > 2010 > 2009 > 2008 > 2007
EXPOSIÇÃO
Casa de Espanto
Em torno da Coleção da Caixa Geral de Depósitos
DE 29 OUTUBRO A 5 FEVEREIRO 2017
Centro de Arte Contemporânea Graça Morais, Bragança
Rua Abílio Beça, 105
5300-011 Bragança
Tel. 273 302 410
Horário:
de 3.ª feira a domingo
10h-12h30 / 14h-18h30
Encerra: 2.ª feira e feriados

Entrada: 2€
Grupos organizados (mínimo 10 pessoas): 1€ por pessoa Cartão jovem / cartão estudante: 1€
Manhãs de domingo e crianças até aos 10 anos: gratuito
Informações
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
apoio

apoio

apoio
destaque
Renato Ferrão. Sem título, 2016
Curadoria Bruno Marchand Artista convidado Renato Ferrão

Na sequência de Palácio de Espanto, inaugurada em Tavira no passado maio, Casa de Espanto volta a contrapor obras da Coleção da Caixa Geral de Depósitos a peças inéditas de artistas convidados e a artefactos provenientes dos espólios de cultura material da região anfitriã – neste caso, Trás-os-Montes. Para além de reincidir no confronto da Coleção da CGD com objetos de outros universos e de outras idades, esta segunda exposição reforça a vontade de criar condições para uma experiência artística muito menos interessada na função educativa ou informativa da arte do que nas suas valências simbólica, litúrgica, ou mesmo gregária.

Para esta segunda incursão no território do espanto e das suas constelações, contaremos com um conjunto de novas peças de Renato Ferrão (Vila Nova de Famalicão, 1975), nas quais a interação da luz com pequenos dispositivos escultóricos nos devolve imagens espectrais, como fantasmas, incertas na sua estaticidade, dúbias no seu conteúdo. A estas obras juntam-se ainda artefactos de uma região onde abundam lendas e fábulas, e cujos rituais pagãos nos deixam um legado material absolutamente ímpar. Da reunião de todos estes objetos esperamos ver surgir diálogos e contrastes, assistir ao despontar de uma tensão produtiva e desafiante, que facilite a imersão do espectador no espaço de desconcerto e intensidade de uma Casa de Espanto.

Bruno Marchand

Following the Palace of Awe exhibition, inaugurated in Tavira last May, House of Awe again contrasts works from the Coleção da Caixa Geral de Depósitos with brand new pieces by guest artists and artefacts embodying the material culture of the host region – Trás-os-Montes. Confronting the Coleção da CGD with objects from other universes and other ages, this second exhibition is less concerned with the educational and informative function of art, focusing more on its symbolic, liturgical, or even gregarious aspects.

This second incursion into the territory of awe and its constellations includes a set of new pieces by Renato Ferrão (Vila Nova de Famalicão, 1975), in which the interaction of light with small sculptural devices offers us spectral, ghost-like images, uncertain in their staticness, dubious in their content. These are joined by artefacts from a region abounding in legends and fables, whose pagan rituals have bequeathed a unique legacy. By bringing all these objects together, we hope to see dialogues and contrasts appear, giving rise to a productive and challenging tension that facilitates the spectator's immersion in the intense and disconcerting space of a House of Awe.

Bruno Marchand

© 2016 Culturgest