MÚSICA
Aldina Duarte
Fado: a Música e as Palavras
destaque
© Isabel Pinto (pormenor)VER IMAGEM
SEX 27 JANEIRO
Grande Auditório
21h30 · Duração: 1h15
20€ · Jovens até aos 30 anos
e desempregados: 5€
M6
Informações e reservas
Bilheteira Culturgest
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Ticketline
Reservas e informações:
1820 (24 horas)
Pontos de venda: Agências Abreu, Galeria Comercial Campo Pequeno, Casino Lisboa, C.C. Dolce Vita, El Corte Inglés, Fnac, Megarede, Worten e www.ticketline.sapo.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
Voz Aldina Duarte Guitarra portuguesa Paulo Parreira Viola Rogério Ferreira Convidados Pedro Gonçalves, Pedro Vidal, João Cardoso Som Alfredo Almeida Luz Paulo Mendes Produção Radar dos Sons

Fado: um lugar marcado, onde sei que me encontro

Foi na Culturgest, nesta sala em meia-lua, onde dei o primeiro concerto da minha vida, onde o meu fado se tornou conhecido, e reconhecido, para o grande público, que acompanha o meu trabalho desde então. Este palco tem a medida certa para o meu fado, é um lugar onde é possível revelar-se genuinamente. Desta vez vou estrear dois fados (inéditos) escritos de propósito para este concerto – Fado: a Música e as Palavras – por dois poetas de quem já gravei discos inteiros: João Monge, Crua; Maria do Rosário Pedreira, Romance(s). Arriscar é um verbo que aplico neste palco; falo do processo criativo, porque aprendi aqui que para crescer em palco, tal e qual como na casa de fado, devo arriscar momentos e alinhamentos únicos, mais do que brilhar fazendo o que já sei que resulta.

Entre os meus encontros artísticos no meio do fado estão Beatriz da Conceição, Camané, Maria da Fé, Carlos do Carmo, Maria Amélia Proença, João Ferreira-Rosa, Manuel Martins, Fontes Rocha, Fernando Peres (Paquito), José Manuel Neto, Carlos Manuel Proença, Paulo Parreira e Rogério Ferreira, e há alguém vindo de fora do fado, mas por dentro da música e das palavras, o Pedro Gonçalves, dos Dead Combo, meu produtor musical desde o último disco – Romance(s) – o cúmplice criativo que me faz ir mais longe, e com quem vou ter, também, um momento fundamental neste concerto.

Aprendi com o fado a despedir-me, a partir e a regressar, por saber e sentir que tenho um lugar marcado onde sei que me encontro, a bem ou a mal, num espaço sagrado e vital e, por isso, inviolável. Nele descubro que do luto se renasce e que de amor nunca morri. Esta é a minha fortaleza redentora, ora consoladora, ora agreste, ser fadista. E é meu desejo que vos sirva de alguma coisa: a escuta.

Aldina Duarte

Culturgest is where it all began for me, and I'll be singing two fados written specially for this concert by two poets: João Monge and Maria do Rosário Pedreira. I like taking risks, because I know that to become a better performer I need to experiment with new material and line-ups rather than bask in what already works. Among my many artistic references, there is one who comes from outside fado: my music producer and creative accomplice, Pedro Gonçalves, of Dead Combo, with whom I'll share a special moment. Fado is my inviolable, redeeming fortress, the holy and vital place where I belong. Aldina Duarte
© 2016 Culturgest