MÚSICA FESTIVAL RESCALDO
Marco Franco
Bruno Pernadas Quarteto
 
destaque
© Vera Marmelo (pormenor)VER IMAGEM
SEX 10 FEVEREIRO
Pequeno Auditório
21h30 · Duração: 1h45 com intervalo
6€ (preço único)
M6
Informações e reservas
Bilheteira Culturgest
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Ticketline
Reservas e informações:
1820 (24 horas)
Pontos de venda: Agências Abreu, Galeria Comercial Campo Pequeno, Casino Lisboa, C.C. Dolce Vita, El Corte Inglés, Fnac, Megarede, Worten e www.ticketline.sapo.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
Marco Franco Piano Solo
Piano Marco Franco
Marco Franco é, desde há pelo menos duas décadas, das mais destacadas figuras do jazz e da música improvisada em solo nacional. Fundou, entre muitos outros projetos, os Tim Tim por Tim Tum e os Mikado Lab, tendo mantido com Nuno Rebelo uma colaboração próxima sob a designação Pocketbook of Lightning, num trajeto que lhe tem vindo a atribuir o estatuto de um dos mais requisitados e multifacetados percussionistas da atualidade. É, ainda assim, pelo menos uma meia surpresa imaginarmo-lo num contexto solo, e em particular num instrumento que, não deixando de ser de percussão, não é de todo aquele que o notabilizou – a bateria. No Pequeno Auditório assistiremos a um momento raro, preenchido pela música de Mudra, editado no final do ano: uma música profundamente lírica e meditativa – uma surpresa, mesmo tendo em conta a pluralidade do percurso do seu autor.
Bruno Pernadas Quarteto
Guitarra elétrica, órgão e sampler Bruno Pernadas Contrabaixo Francisco Brito Bateria Luís Candeias Saxofones Francisco Andrade

Bruno Pernadas é um guitarrista e compositor que, com três álbuns apenas, se constituiu como referência fulgorante e incontornável no, à falta de melhor termo, pop-rock independente nacional. Capaz de um rigor composicional de tal forma plural e rico em detalhe e filigrana, e de uma organicidade que aniquila de forma total as fronteiras entre rock, pop, jazz, funk ou o que mais queiramos trazer para a conversa, a sua música faz pressentir, quase desde o primeiro contacto, um mundo ainda mais vasto de possibilidades e de lugar para a improvisação quase total.

É precisamente com base nesta premissa que este ensemble – secção rítmica (Luís Candeias, bateria e Francisco Brito, contrabaixo), saxofone barítono / tenor (Francisco Andrade), em estreia absoluta no Rescaldo – se norteia, tendo como ponto de partida o reportório de originais do compositor, e procurando dar às suas ideias-base novo rumo em direção à improvisação livre em tempo real. Um concerto que se constitui, verdadeiramente, como uma oportunidade única de aceder a uma dimensão mais de um músico já de si prodigiosamente multifacetado.

© 2017 Culturgest