LEITURAS
Comunidade de Leitores
Norte e Sul
Por Helena Vasconcelos
destaque
John William Godward. Dolce Far Niente, 1897 (pormenor)VER IMAGEM
QUINTAS DE 7 SETEMBRO A 7 DEZEMBRO
Sala 1 · 18h30
Inscrições na bilheteira da Culturgest, pelo telefone
21 790 51 55 ou pelo e-mail culturgest.bilheteira@cgd.pt
Lotação: 40 participantes
 
Informações
Bilheteira Culturgest
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.

A discussão desenvolvida em torno dos contrastes entre os povos do Norte e os do Sul, isto é, o estabelecimento de diferenças entre a cultura, os hábitos, a maneira de ser e de estar de sociedades geograficamente antagónicas, não é apanágio da nossa contemporaneidade, mas intensificou-se nos últimos anos. Supostamente, as pessoas do norte são mais racionais, produtivas, sérias, materialistas, fechadas, enquanto que no sul se privilegia a agradável dolce vita, a criatividade, a emoção, a empatia, a convivialidade. Estes e outros clichés enchem páginas, na imprensa, e têm marcado fortemente o discurso político: enquanto que o norte é essencialmente rico, o sul é pobre; o norte é mais industrializado e o sul mais rural, como no romance da vitoriana Elizabeth Gaskell; no norte, come-se e bebe-se para sobreviver, no sul, por gosto e prazer; no norte, o trabalho é tudo, no sul, a preguiça é uma virtude. A dicotomia norte-sul originou uma guerra civil nos Estados Unidos, onde é bem visível a diferença entre as respetivas literaturas – neste ciclo de leituras iremos discutir as características “sulistas” nas obras de William Faulkner, de Carson McCullers e de Truman Capote. E, se o sul da América é especial, a América do Sul não fica atrás. Meio século depois da publicação de Cem Anos de Solidão de García Márquez, é altura de repensar o famoso “realismo mágico” que tanto marcou a literatura mundial. Para a Europa não ficar esquecida, teremos Moravia que, como ninguém, descreveu a lassitude, conformismo e decadentismo de um certo sul, que conhecemos bem.

 

 

7 de setembro

Norte e Sul, Elizabeth Gaskell, ed. Relógio D'Água

 

21 de setembro

Frankie e o Casamento, Carson McCullers, ed. Relógio D'Água

 

12 de outubro

Cem Anos de Solidão, Gabriel García Márquez, ed. Leya

 

2 de novembro

Luz de Agosto, William Faulkner, ed. Dom Quixote

 

23 de novembro

Súplicas Atendidas, Truman Capote, ed. Dom Quixote

 

7 de dezembro

Os Indiferentes, Alberto Moravia, ed. Livros do Brasil, ed. Leya

In recent years, there has been much more discussion about the differences between North and South in terms of culture, habits, lifestyle and attitudes. Many clichés abound: in the north, people are more rational, productive, serious, materialistic, cold and hard-working; in the south, they prefer the dolce vita, creativity, emotions, empathy and conviviality. We examine the north-south dichotomy in the USA, looking at the "southern" characteristics in the works of Faulkner, McCullers and Capote, as well as in South America (the magical realism of García Márquez) and in Europe (Moravia).

© 2017 Culturgest