EXPOSIÇÃO
O Fotógrafo Acidental
Serialismo e Experimentação em Portugal, 1968-1980
DE 20 MAIO A 3 SETEMBRO
Inauguração:
sexta-feira, 19 de maio, 22h
Galeria 1 · 2€
Entrada gratuita aos domingos
Visita guiada com o curador
Sábado, 27 de maio, 16h30

Ambulatório AICA
Conversas a propósito
da exposição com:
Marc Lenot e Sérgio Mah
Terça, 30 maio, 18h
Emília Tavares e Margarida Medeiros
Quarta, 7 junho, 18h

Jornal de exposição (pdf)
Informações
21 790 51 55
culturgest.bilheteira@cgd.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
destaque
Ângelo de Sousa. Sem título, 1968 (da série Londres). Coleção particular
Curadoria Delfim Sardo

A exposição O Fotógrafo Acidental – Serialismo e Experimentação em Portugal, 1968-1980 é uma tentativa de mapear o uso crítico e conceptual da fotografia por artistas visuais em Portugal. Cobrindo um período atravessado pela Revolução do 25 de abril de 1974, a exposição revela as importantes transformações da arte portuguesa num contexto de difícil inscrição cultural das propostas dos artistas. Constituindo uma primeira tentativa de apresentação deste fascinante panorama criativo, a exposição proporciona uma oportunidade rara para compreender também as transformações no próprio uso da fotografia.

Três constatações são possíveis pela visão conjunta das obras em contexto expositivo: o uso da fotografia como produção de imagens únicas e extraordinárias é preterido em função de séries de imagens, relacionando-se mais com o cinema do que com a história específica do medium fotográfico; a fotografia é usada frequentemente como meio de documentar processos performativos de que a câmara é a única testemunha; por fim, a instalação, por vezes de grandes conjuntos de imagens, frequentemente com uso de texto, passa a ser a tipologia utilizada por muitos artistas.

A exposição apresenta obras de Alberto Carneiro, Ângelo de Sousa, Ernesto de Sousa, Fernando Calhau, Helena Almeida, Jorge Molder, José Barrias, Julião Sarmento, Vítor Pomar e Leonel Moura. Por ocasião da exposição, será lançado um catálogo com documentação sobre as obras expostas.

The exhibition The Accidental Photographer – Serial imagery and Experimentation in Portugal, 1968-1980 is an attempt to map the critical and conceptual use of photography by visual artists in Portugal. Covering a period that was heavily marked by the Revolution of 25 April, 1974, the exhibition reveals the important changes taking place in Portuguese art at what proved to be a difficult time for the cultural inscription of artists' proposals. As this represents the first attempt to present this fascinating creative panorama, the exhibition also provides a rare opportunity to understand the transformations in the uses that were made of photography.

The exhibition presents works by Alberto Carneiro, Ângelo de Sousa, Ernesto de Sousa, Fernando Calhau, Helena Almeida, Jorge Molder, José Barrias, Julião Sarmento and Vítor Pomar.

© 2017 Culturgest