EXPOSIÇÃO
Henrique Pavão
antes e depois de antes
before and after before
DE 28 OUTUBRO A 21 JANEIRO
Culturgest Porto
Entrada gratuita
Inauguração: sexta-feira, 27 de outubro, 22h
Informações
22 209 81 16
susana.sameiro@cgd.pt
Tripadvisor
Mais opiniões sobre Culturgest.
© Henrique PavãoVER IMAGEM
Curadoria Delfim Sardo

A obra ainda necessariamente curta de Henrique Pavão (Lisboa, 1991) revela uma preocupação com a temporalidade e a memória apresentada em diversos suportes. A utilização do vídeo, da escultura, da fotografia ou do som decorre sempre das necessidades específicas de cada projeto ou situação que o artista propõe.

Para a Culturgest Porto, Henrique Pavão concebeu uma instalação que joga com a degradação de esculturas aparentemente minimais, especificamente pensada tendo em conta o edifício da Culturgest e a sua morfologia, nomeadamente a zona das caixas fortes. As tónicas na temporalidade, na observação e na inacessibilidade são transportadas do seu trabalho anterior, mas ligam-se indissociavelmente à estrutura arquitetónica da antiga sede bancária.

A vigilância permanente do processo de degradação dos objetos escultóricos, quase minimais quando realizados mas progressivamente convertidos em detritos, revela uma paixão pela escatologia do tempo que é um reflexo da nossa própria transitoriedade.

Esta intervenção constitui a primeira exposição em contexto institucional de Henrique Pavão, que estudou escultura em Lisboa e artes visuais em Malmö, na Suécia.

The necessarily short artistic production of Henrique Pavão (Lisbon, 1991) reveals a concern with temporality and memory presented on various supports. The use of video, sculpture, photography and sound always arises from the specific needs of each project or situation proposed by the artist.

For Culturgest Porto, Henrique Pavão has conceived an installation that plays with the degradation of apparently minimal sculptures, specifically designed to take into account the Culturgest building and its morphology, namely the area of the old bank vaults. The focus placed on temporality, observation and inaccessibility is carried over from his previous work, but is now inextricably interlinked to the architectural structure of the former bank headquarters.

The permanent surveillance of the degradation process of sculptural objects, which are almost minimal when made, but progressively converted into debris, reveals a passion for the scatology of time, which is a reflection of our own transitory nature.

This intervention will be the first exhibition that the artist, who studied sculpture in Lisbon and visual arts in Malmö, holds in an institutional context.

© 2017 Culturgest