destaque
Informações
21 790 54 54
culturgest@cgd.pt
p9
2015
p8
2014
p7
2013
p6
2012
p5
2011
p4
2008 © Carlos Teles
p3
2007 © José Alfredo
p2
© Folha
p1
2007

PANOS – palcos novos palavras novas é um projeto da Culturgest que alia o teatro escolar/juvenil às novas dramaturgias, inspirando-se no programa Connections do National Theatre de Londres. Depois de um ano de pausa, em 2016/2017 volta a haver peças novas escritas de propósito para serem representadas por grupos escolares ou de teatro juvenil.

panos

autores

© Folha

Em cada edição, a Culturgest oferece:

a) uma peça acabada de escrever, livre de direitos até ao fim do ano letivo, e pensada para ser representada por jovens dos 12 aos 18 anos;

b) a possibilidade de a apresentar em estreia mundial (ou portuguesa);

c) um workshop de preparação em novembro (data a confirmar) para os responsáveis dos grupos com a presença dos autores (não são suportadas as despesas de alojamento e alimentação);

d) a oportunidade, para os grupos escolhidos por um comité de seleção, de apresentarem os seus espetáculos no festival de encerramento na Culturgest de 19 a 21 de maio (garantimos alojamento e alimentação dos participantes – os custos da deslocação poderão ser partilhados entre a Culturgest e os grupos, a quem se pede que façam esforços junto da escola, câmara municipal, etc. para garantir um transporte gratuito).

panos

 

Os grupos terão de garantir:

a) disponibilidade total dos responsáveis para participar no workshop de preparação (bem como os custos de deslocação, alojamento e alimentação em Lisboa);

b) ensaios, produção e apresentação do espetáculo no tempo, espaço e com os meios financeiros e logísticos que tiverem à disposição ou que consigam angariar;

c) compromisso de apresentação do espetáculo, se para tal for selecionado, no festival de encerramento na Culturgest, garantindo para tal a disponibilidade de todos os participantes (para que sejam considerados para a seleção, os espetáculos terão de estrear até ao fim de abril de 2017);

d) o respeito pelo texto a encenar, não podendo ser efetuados cortes nem acrescentos sem a autorização expressa do autor.

 

autores

© Folha

Em 2008, o projeto recebeu uma Menção Especial da Crítica entregue pela Associação Portuguesa de Críticos de Teatro e, em 2010, um Prémio Santareno. Todos os anos são encomendadas peças novas para serem representadas por atores entre os 12 e os 18 anos, sem restrições temáticas ou de elenco e com tempo de representação de cerca de uma hora; e escolhem-se para traduzir peças criadas no contexto do Connections. Até agora escreveram para os PANOS: Hélia Correia, Jacinto Lucas Pires, Armando Silva Carvalho, Alexandre Andrade, Patrícia Portela, Luísa Costa Gomes, Tiago Rodrigues, Miguel Castro Caldas, André Teodósio (Teatro Praga), Rui Cardoso Martins, Margarida Vale de Gato, Rui Costa, Filipe Homem Fonseca, Alex Cassal, Pedro Mexia, Lola Arias, Rui Catalão, Sandro William Junqueira, Gonçalo M. Tavares, Pablo Fidalgo Lareo e Tim Etchells. E traduziram-se textos de Mark Ravenhill, Ali Smith, Letizia Russo, Dennis Kelly, Abi Morgan, Lisa McGee, Katori Hall, Rory Mullarkey, Davey Anderson e Lucinda Coxon.

autores

© Folha

No primeiro ano, 2005/2006, foram sete os grupos participantes; nos dois seguintes foram 25 os grupos de teatro escolar/juvenil que aceitaram o nosso desafio, e nos últimos anos chegámos aos quarenta grupos de todo o país.

Em Outubro, primeiro a partir de um excerto e depois da versão completa, os grupos decidem que peça vão encenar. Os textos são então explorados pelos responsáveis dos grupos durante um fim-de-semana, em Novembro, na Culturgest. Os workshops de cada peça, com a presença dos autores, decorrem em sessões paralelas e são orientados por encenadores convidados (portugueses e estrangeiros, um por cada peça).

A partir daí decorrem os ensaios nas escolas ou nas instalações dos grupos. Até ao fim de Abril os espectáculos estreiam nesses espaços.

Finalmente, em Maio, são escolhidos dois espectáculos por cada texto para serem apresentados no festival da Culturgest. Houve edições em que outros teatros se associaram ao projeto para apresentarem os seus próprios festivais: o Teatro Viriato de Viseu, o Teatro Municipal de Faro, O Teatrão de Coimbra e o Teatro Sá da Bandeira de Santarém.

É nesta altura também que os textos são publicados. A edição é da Culturgest e os livros podem ser comprados diretamente na Livraria da Culturgest ou enviados à cobrança (basta enviar um email para culturgest@cgd.pt com o pedido, indicando a morada, e os livros serão enviados à cobrança, ao preço de 5 euros cada, mais portes de envio). O livro do primeiro ano foi editado pela Cotovia e pode ser encomendado aqui.

panos

© 2014 Culturgest