Adquirida pela CGD em 1993, Mãe é constituída por dois elementos de madeira e por um terceiro elemento têxtil (rolo de feltro) que envolve o elemento de madeira mais pequeno, ao mesmo tempo que se posiciona aprisionado dentro do elemento maior (cuja forma lembra uma gaiola). A obra, instalada diretamente sobre o chão do espaço expositivo, evoca um conjunto de sensações em torno da relação ambivalente suscitada pelo enrolamento do feltro em torno dos elementos de madeira, sugestionando aconchego, calor, maciez, mas também a amplitude de sensações que, em cada caso, o visitante percecione. Mãe é uma das duas obras da autoria de Gerardo Burmester integradas na Coleção da CGD.
A exposição Contra a Abstracção — Obras da Coleção da Caixa Geral de Depósitos (organização conjunta da Culturgest e Câmara Municipal de Ponte de Sor, visitável até 27 de outubro de 2018) reapresenta a obra ao público, após intervenção de restauro que a coleção desenvolveu em articulação com o artista.

Gerardo Burmester
Mãe
1992
Madeira e feltro
41 x 228 x 39,3
Partilhar Facebook / Twitter