Este evento já decorreu.

Orquestra Metropolitana de Lisboa

Les nations
© Marcelo Albuquerque.

G.P. Telemann e J.S. Bach cruzaram-se em Eisenach cerca de 1708 e conheciam bem o trabalho um do outro. O primeiro gozava de maior prestígio, na época, mas o relevo que a História confiou postumamente a Bach contribuiu para que fosse relegado para um plano secundário. Esta tendência tem vindo a ser corrigida mais recentemente, havendo a oportunidade de ouvi-los frequentemente lado a lado, colocando-se em evidência que os legados destes dois grandes compositores não podem ser apreciados em função dos mesmos critérios. Este programa confronta, precisamente, dois universos criativos singulares. O Concerto Brandeburguês n.º 5 e o Triplo Concerto BWV 1044 coincidem no protagonismo da flauta, do violino e do cravo diante da orquestra, mas a preponderância do cravo permite imaginar em ambos a presença de Bach enquanto instrumentista. Já na suíte As nações de Telemann, entra-se no domínio da representação simbólica. Adivinha-se uma cerimónia institucional onde são evocados em modo pitoresco vários países, inclusive Portugal, ao som de... castanholas?

06 ABR 2018
SEX 21:30

Palco do Grande Auditório
Entrada gratuita
Duração 1h
M/6

Levantamento de bilhete 1h antes do concerto, no limite dos lugares disponíveis. Máximo por pessoa 2 bilhetes.

programa

Johann Sebastian Bach (1685-1750)
Triplo Concerto em Lá menor, BWV 1044

Georg Phillipp Telemann (1681-1767)
Abertura (suíte) em Si bemol maior, TWV 55:B5, Les nations

intervalo

Johann Sebastian Bach (1685-1750)
Concerto Brandeburguês n.º 5 em Ré maior, BWV 1050

cravo e direção musical

Marcos Magalhães

flauta transversal

Nuno Inácio

violino barroco

Alexêi Tolpygo

Partilhar Facebook / Twitter