Este evento já decorreu.

Bruno Marchand, Filipa Oliveira e Raquel Ribeiro dos Santos

Contrainterpretação
© Mana.

Quando em 1966 Susan Sontag publica Against interpretation muito se havia escrito sobre o fenómeno que caracteriza o gesto de participar no ato de fruição. E muito se iria ainda escrever. Do entendimento da contemplação como um mal a banir da sociedade, à oposição entre interpretação e experiência. Do entendimento da interpretação como um ato discursivo limitador da experiência estética, à emancipação do intérprete como autor ativo do seu percurso interpretativo.

Nestes encontros, longe de desejarmos defender uma teoria da perceção e da interpretação, procuramos dar voz aos participantes e alimentar a discussão com as referências de leitura de convidados que atuam, diariamente, nessa delicada franja que se situa entre a apresentação e a interpretação.

11 abr 

Filipa Oliveira

Filipa Oliveira foi, entre janeiro de 2015 e dezembro de 2017, diretora artística do Fórum Eugénio de Almeida, em Évora. Trabalhou como curadora independente desde 2002, comissariando várias exposições individuais e de grupo em instituições como Centro Cultural de Belém, Kettle's Yard (Inglaterra), John Hansards Gallery (Inglaterra), Tate Modern (Inglaterra), Fundação Calouste Gulbenkian / Centro de Arte Moderna, Fundação Carmona e Costa, Fondation Calouste Gulbenkian (França), Crac Alsace (França), Kunstverein Springhornhof (Alemanha), Mead Gallery (Inglaterra), Frieze Projects (Inglaterra), entre outras.

Foi guest curator em 2009/10 da série de exposições Portuguese Wave no Threshold Artspace (Escócia); foi curadora assistente na 28.ª Bienal de São Paulo em 2010; em 2012 foi curadora convidada do projeto Satellite no Jeu de Paume, Paris onde comissariou exposições individuais de Jimmy Robert, Tamar Guimarães, Rosa Barba e Filipa César. Tem uma extensa lista de participações em catálogos e publicações. Foi membro do Júri EDP Novos Artistas entre 2013 e 2017.

Atualmente é colaboradora da ArtForum. Prepara uma exposição sobre oRetrato em Portugal no Museu de Arte Antiga, com co-comissariada com Paulo Pires do Vale e Anísio Franco e que inaugurará em Junho de 2018.

16 mai

Bruno Marchand

Nasceu em Évora em 1978. Mestre em Estudos Curatoriais e doutorando em Arte Contemporânea, foi responsável, entre 2009 e 2013, pela programação do Chiado 8 - Arte Contemporânea e, entre 2010 e 2012, co-curador (com Ana Anacleto) do ciclo de exposições coletivas Appleton Recess, na Appleton Square. Em 2008 fundou a secção Arquivo da revista L+Arte e, em 2012, dirigiu e editou (com Pedro Faro) os Cadernos de Curadoria – jornais gratuitos dedicados à reflexão sobre as práticas curatoriais em Portugal. É, desde 2017, curador na Galeria Zé dos Bois.

6 jun

Raquel Ribeiro dos Santos (coordenadora do Serviço Educativo da Culturgest)

11 ABR 2018
QUA 19:00

16 MAI 2018
QUA 19:00

06 JUN 2018
QUA 19:00

Sala 1
Preço único 6,50€ /sessão
Duração 2h30
Partilhar Facebook / Twitter