Este evento já decorreu.

Salomé Lamas

Fatamorgana
frame Fatamorgana (2018-19), Salomé Lamas.
frame Fatamorgana (2018-19), Salomé Lamas.
frame Fatamorgana (2018-19), Salomé Lamas.
frame Fatamorgana (2018-19), Salomé Lamas.
frame Fatamorgana (2018-19), Salomé Lamas.

O projeto Fatamorgana ocupou parte significativa do trabalho criativo de Salomé Lamas entre 2016 e 2019. Dois dos seus desdobramentos – o filme ©Fatamorgana e a instalação sonora Affektenlehre – tiveram a sua estreia na Culturgest Porto, no contexto de uma exposição comissariada por Delfim Sardo em 2018. Como quem fecha um círculo, a Culturgest Lisboa lança agora o livro Fatamorgama, publicado pela Mousse Publishing, numa conversa que trará ao Pequeno Auditório a artista, Delfim Sardo e Isabel Ramos (coautora do texto central do projeto). A anteceder este encontro a três, oportunidade para ver ou rever ©Fatamorgana e ouvir, durante o intervalo, um excerto áudio de Affektenlehre.

 

Fatamorgana é um projecto multiforme realizado entre 2016 e 2019. Compreende a peça teatral Fatamorgana (2017), o filme ©Fatamorgana (2018–19), a publicação Fatamorgana (2018), a instalação sonora Affektenlehre (2018), o filme What do we talk about when we talk about Fatamorgana (2018), e a publicação Fatamorgana (2019).

Fatamorgana é, ao mesmo tempo, uma paródia política e uma comédia especulativa, na qual personalidades históricas e contemporâneas narram a história global e a geopolítica pós 2.ª Guerra Mundial, fazendo uso de uma rede de referências e citações diretas. O subtexto emana sensatez, ilusão e verdade. Hanan — uma prima muçulmana de Molly Bloom de James Joyce — dá por si, sem saber como, no Hall of Fame, um Museu de Cera nos arredores de Beirute, depois da hora de fecho. À semelhança da virtuosíssima Penelope de Homero, esta mulher espera o seu marido; ela aparenta ter um encontro marcado com ele, mas este não aparece – onde poderá estar? Enquanto espera, ela começa a interagir com as figuras de cera nas salas vazias do museu, e estas respondem.

Uma mistura e um embate de dezasseis línguas diferentes, bem como uma variedade de fontes de ficção e não ficção, Fatamorgana é um espaço multidimensional, uma espécie de experimento com a verdade, ou de um género de ficção que estabelece uma plataforma para o choque de múltiplos fragmentos, elementos, histórias, factos.

"A transformação do mundo é ilusória.
O mundo é para ser decifrado.
Exausto pela sua autofagia.
O projecto permanecerá inacabado."

08 NOV 2020
DOM 17:00

Pequeno Auditório
Entrada gratuita*

* Lotação reduzida. O bilhete pode ser levantado no próprio dia 15 min. antes do início da sessão.

Em inglês sem legendagem

PROGRAMA
17:00 – ©Fatamorgana (duração: 2h)
19:00 – Affektenlehre (excerto)
19:10 – Lançamento do livro Fatamorgana com Salomé Lamas, Delfim Sardo e Isabel Ramos

Fatamorgana (2016–2019) de Salomé Lamas

produÇÃO

Lamaland

coproduÇÃO

BoCA – Biennial Of Contemporary Arts, Les Films du Bal

COM O APOIO DE

CCB – Centro Cultural de Belém, Culturgest – Fundação Caixa Geral de Depósitos, DGArtes – Direcção Geral das Artes, Fundación Botin

APOIO AO DESENVOLVIMENTO

CNAP – Centre National des Arts Plastiques, Marra.tein, Ashkal Alwan, 2017 Faliro House | Sundance Institute Mediterranean Screenwriters Workshop, Colectivo 84

APOIO adiCional

Colecção António Cachola, Fundação Calouste Gulbenkian, Screen Miguel Nabinho, Walla Collective, Íngreme, Alexandra Moura, DB Studios, Hall of Fame, Escola das Artes – Universidade Católica Portuguesa, MacDowell Colony, Terratreme, Yaddo, Brown Foundation – Dora Maar House

Partilhar Facebook / Twitter