Este evento já decorreu.

Visita Virtual Álvaro Lapa

Lendo Resolve-se: Álvaro Lapa e a Literatura
© António Jorge Silva. 1. Os Mouros, 1989. Coleção Ivo Martins, em depósito na Fundação de Serralves 2. Dias e Noites de Simbad Marinheiro, 1989. Coleção António Amorim.
© António Jorge Silva. 1. Prece pelos Bêbados (evocação de Fernando Pessoa), 1970. Coleção Maria Nobre Franco 2. Amnésias, 1968-69. Coleção P.O.P.
© António Jorge Silva.

1. e 2. Os criminosos e as suas propriedades, 1984 3. Os criminosos e as suas propriedades, 1975.

© António Jorge Silva.

Presidiariamente (Agrippa), 2004-2005. Coleção particular.

© António Jorge Silva. 1. Dias e Noites de Simbad Marinheiro, 1989. Coleção António Amorim. 2.Tomada da Bastilha, 1989. Coleção particular.
© António Jorge Silva. 1. Motherwell na Bastilha, 1992. Coleção P.O.P. 2. Torre do Castelo, 1991-92. Coleção particular. 3. Melville na Bastilha, 1991-92. Coleção Maria Nobre Franco.
© António Jorge Silva.

As profecias de Abdul Varetti, escritor falhado, 1972. Coleção Fundação de Serralves.

© António Jorge Silva.

Abdul Varetti, 1972. Coleção Museu Calouste Gulbenkian.

© António Jorge Silva. As profecias de Abdul Varetti, escritor falhado, 1972. Coleção Fundação de Serralves.
© António Jorge Silva.

Abdul Varetti ,1972. Coleção Museu Calouste Gulbenkian.

© António Jorge Silva.

Conversa, 1984. Coleção João Castel-Branco Pereira.

© António Jorge Silva. [lado esquerdo] série Conversa, 1980. [ao fundo] Canção, 1979-82.
© António Jorge Silva.

Sob o rio (da série Gaugin), 1983. Coleção particular, Lisboa.

© António Jorge Silva.

Biblioteca pessoal de Álvaro Lapa.

© António Jorge Silva. Biblioteca pessoal de Álvaro Lapa.
© António Jorge Silva.

Estante de Mallarmé, 2005. Coleção Fundação de Serralves.

© António Jorge Silva.

Sonhando com a Imortalidade na Cabana, 1982. Coleção São Roque.

© António Jorge Silva.

Secretária de Kafka, 1995. Coleção António Oliveira.

© António Jorge Silva.
© António Jorge Silva. 1. Francisco de Assis, s/d. 2. Vida de Mozart, s/d. 3. A tomada da Bastilha, s/d. 4. Cabeças de cérebro, 1972 5. Sem título, s/d. Coleção Museu Calouste Gulbenkian.
© António Jorge Silva. Coleção Museu Calouste Gulbenkian.
© António Jorge Silva. História trágico-marítima, 1983.
© António Jorge Silva. História trágico-marítima, 1983.
© António Jorge Silva.

Caderno de William Burroughs (II), 1976. Coleção Fundação Ilídio Pinho.

© António Jorge Silva.

Caderno de William Burroughs (I), 1976. Coleção Pinto da Fonseca.

© António Jorge Silva.

Caderno de Mallarmé, 2005. Coleção Fernando Santos.

© António Jorge Silva. [da esquerda para a direita, de cima para baixo] 1. Caderno de Mallarmé, 2005 2. Caderno de Sade, 1989 3. Caderno de Homero (II), 2005 4. Caderno de Beckett, 1987 5. Caderno de Rimbaud, 1987 6. Caderno de Artaud, 1990 7. Caderno de Han-Shan – O Inovador, 1987 8. Caderno de Michaux, 1989 9. Caderno de Homero (I), 1990 10. Caderno François Villon, 1987 11. Caderno de Gombrowicz, 1990 12. Caderno de Céline, 1990 13. Caderno de Henry Miller (I), 1987 14. Caderno de Stirner, 1989 15. Caderno de Pessoa, 1989.
© António Jorge Silva.
© António Jorge Silva.

Caderno de James Joyce, 1982. Coleção P. C.

© António Jorge Silva.

Caderno de Kafka, 1981. Coleção Banco BPI.

© António Jorge Silva.

Princípio de caudalidade, 1991-92 2. Coleção particular, em depósito na Fundação de Serralves.

© António Jorge Silva.

Campéstico, 1984. Coleção P. C.

© António Jorge Silva.

Campéstico II, 1990. Coleção Museo Extremeño e Iberoamericano de Arte Contemporáneo. MEIAC.

© António Jorge Silva.

1. O barco está a voltar para casa (alone). Coleção P.O.P 2. O barco está a voltar a casa. Cortesia Maria de Belém Sampaio.

© António Jorge Silva.

1. Presidiariamente, 1988-89. Coleção Pinto da Fonseca 2. Presidiariamente (com escada), 2004-2005. Coleção António Futuro.

Pedimos a Óscar Faria para nos contar as histórias por detrás dos quadros de Álvaro Lapa que ficaram nas galerias da Culturgest. Esta semana, podemos voltar à exposição Lendo Resolve-se: Álvaro Lapa e a Literatura com a visita virtual apresentada pelo curador em quatro episódios, um por dia, no Facebook, InstagramYouTube.

 

Curadoria: Óscar Faria

 

Lendo Resolve-se: Álvaro Lapa e a literatura centra-se na relação de Álvaro Lapa (1939-2006) com a literatura e está organizada como se de um livro se tratasse: inicia-se com um prólogo, prossegue através de vários capítulos – correspondentes a tópicos recorrentes na produção do artista – e termina com um epílogo.

O curador da exposição, Óscar Faria, guia-nos pelas galerias da Culturgest numa visita guiada virtual e apresenta os vários quadros, documentos e outros trabalhos, dando-nos conta das relações entre as dimensões plástica e literária de Lapa e as criações relacionadas com os 21 nomes homenageados pelo artista nos seus “cadernos”.

Esta é a primeira apresentação exaustiva de um conjunto significativo de trabalhos visuais, material documental e da biblioteca pessoal de Álvaro Lapa (aqui exposta pela primeira vez), e uma oportunidade rara para conhecer um dos projetos mais relevantes da arte portuguesa do século XX, à distância de um clique.

27 MAR
– 19 MAI 2020

Visita Guiada Virtual
Clique nos links para assistir: Facebook, Instagram e YouTube

Visita guiada virtual dividida em quatro partes e narrada pelo curador Óscar Faria.

A série de vídeos é transmitida ao longo da semana nas redes sociais da Culturgest.

Visita Virtual Álvaro Lapa - Culturgest: Cadernos e Escritores - 4/4
Visita Virtual Álvaro Lapa - Culturgest: Cadernos e Escritores - 4/4
Visita Virtual Álvaro Lapa - Culturgest: Livros e Vidas - 3/4
Visita Virtual Álvaro Lapa - Culturgest: Livros e Vidas - 3/4
Visita Virtual Álvaro Lapa - Culturgest: Aforismos e Xamãs 2/4
Visita Virtual Álvaro Lapa - Culturgest: Aforismos e Xamãs 2/4
Visita Virtual Álvaro Lapa - Culturgest: Criminosos e Escritores 1/4
Visita Virtual Álvaro Lapa - Culturgest: Criminosos e Escritores 1/4
Uma casa cheia de mundo: Álvaro Lapa e o Direito à Tristeza
Uma casa cheia de mundo: Álvaro Lapa e o Direito à Tristeza
Partilhar Facebook / Twitter