Vera Mantero

O Limpo e o Sujo
© Tuna.

“Na realidade a vida não é uma coisa limpa. Reconhecer isso seria meio caminho andado para a tornar menos suja, ou seja, para a possibilidade de nos tornarmos mais felizes.”

Ana Cristina Leonardo

A obra de Vera Mantero movimenta-se entre duas necessidades: a interrogação da subjetividade e a interação com o mundo exterior (do qual os seres humanos são parte integrante). O Limpo e o Sujo foca a relação umbilical entre estas duas práticas, colocando-as no debate sobre a sustentabilidade da presença humana no planeta. Onde o discurso ecológico defende que precisamos de mudar a nossa maneira de viver e a nossa relação com o ambiente, Mantero vê um paralelo com as práticas artísticas, particularmente nas artes performativas: “Há um lugar significativo para o corpo nestas questões (...) é o lugar que providencia a ativação dos sentidos e do pensamento, e que intensifica as relações com tudo o que está à nossa volta. Tudo isto tem a ver com energia, movimento, intensidade e desejo, e isso é o que cria sentido na vida.”

29 NOV 2019
SEX 21:00

30 NOV 2019
SÁB 19:00

Comprar Bilhetes
Grande Auditório
14€ (descontos)
Duração 60 min
M/12

Ensaio geral aberto escolas secundárias 28 NOV QUA 11:00

Reservas: (+351) 21 761 90 78

Direção artística

Vera Mantero

Cocriação

Elizabete Francisca, Vera Mantero, Volmir Cordeiro

COM

Elizabete Francisca, Francisco Rolo, Vera Mantero

música

João Bento

Espaço cénico, figurinos

João Ferro Martins

Desenho de luz

Eduardo Abdala

Produção

O Rumo do Fumo

Coprodução

Maria Matos Teatro Municipal, Teatro Municipal do Porto, CND — centre d’art pour la danse, Musée de la Danse — Centre Chorégraphique National de Rennes et de Bretagne

Agradecimentos

Carolina Campos, Vítor Roriz

Partilhar Facebook / Twitter