A Exposição Invisível

© Ceal Floyer / VG Bild-Kunst, Bonn, 2020 / Foto © Andrea Rossetti.

Curadoria: Delfim Sardo

Desde o início do século XX que os artistas visuais têm vindo a desenvolver projetos sonoros. Quer pela utilização da voz, quer pela construção de ambientes, o som tem proporcionado situações de exploração conceptual, por vezes ocupando um lugar essencial no trajeto de muitos artistas.

Na Exposição Invisível assistimos a um mapeamento destas situações, partindo do projeto homónimo apresentado pelo curador em Espanha e Israel, em 2007, agora numa versão aumentada. Recuamos até artistas modernistas como Raoul Hausmann, Luigi Russolo, Marinetti ou Kurt Schwitters, e apresentamos ainda obras de António Dias, James Lee Byars, Bruce Nauman, Luisa Cunha, Joan Jonas, Vito Acconci, Michael Snow, Julião Sarmento, Juan Muñoz, entre muitos outros.

Esta é uma viagem histórica onde o som esculpe o espaço, nos envolve ou nos faz mergulhar nas narrativas sugeridas pela voz humana.

Como complemento à convivência de obras nas galerias, a exposição inclui ainda um conjunto de momentos singulares a ocorrer noutros lugares, dentro e fora da Culturgest, e através dos quais poderemos acompanhar propostas recentes dos portugueses Ricardo Jacinto e Jonathan Saldanha, bem como testemunhar ao vivo, e numa oportunidade rara, a versão para concerto de A Man in a Room, Gambling, originalmente concebida por Gavin Bryars e Juan Muñoz.

25 SET 2020
– 10 JAN 2021

Galeria
3€
Entrada gratuita aos domingos

ARTISTAS APRESENTADOS

Luisa Cunha, Kurt Schwitters, Raoul Hausmann, Luigi Russolo, On Kawara, Ceal Floyer, Julião Sarmento, Rodney Graham, Vito Acconci, Joseph Beuys, Joan Jonas, James Lee Byars, Marinetti, Pedro Tudela, Laura Belém, António Dias, Tacita Dean, Maria Thereza Alves + Jimmie Durham, Juan Muñoz, Robert Barry, Ricardo Jacinto, Bruce Nauman, Michael Snow

Partilhar Facebook / Twitter