Marlene Monteiro Freitas

Mal - Embriaguez Divina

O Mal foi por muito tempo personificado pelo Diabo — ou Anticristo, Satanás, Leviatã, Lúcifer — mas igualmente simbolizado pela Bruxa, Mago, Mulher, Animal, Híbrido, Mutante e tantos outros. Encontramos a sua referência na Bíblia, no centro de criações literárias e artísticas ou em discursos sociais e morais. A seu tempo, a natureza do Mal alargar-se-ia às ideias da injustiça social, da violência, da doença, do capitalismo, da bomba atómica, da poluição. Aqui, o Mal divide-se em juízes e jurados, mais parecidos com um coro sob o efeito de um feitiço. Contudo, quando vistos à distância, as suas almas estão em êxtase, confinadas a um espaço pequeno demais.

Marlene Monteiro Freitas ganha reconhecimento internacional com as suas coreografias virtuosas e expressivas. Considerada uma das vozes mais originais e influentes da coreografia atual, tem apresentado as suas criações nos mais prestigiados festivais e teatros mundiais, de Nova Iorque a Seoul e de Montreal a Lisboa. Em 2018, foi galardoada com o Leão de Prata da Bienal de Veneza.

24 SET 2020
QUI 21:00

25 SET 2020
SEX 21:00

26 SET 2020
SÁB 19:00

Comprar Bilhetes
Grande Auditório
16€ (descontos)
Duração 90 min
M/6

Cofinanciado pelo programa Europa Criativa da União Europeia no âmbito do projeto ACT – Art, Climate, Transition

ACT Art Climate Transition

COREOGRAFIA

Marlene Monteiro Freitas

ASSISTÊNCIA DE ENSAIO

Lander Patrick

COM

Andreas Merk, Betty Tchomanga, Francisco Rôlo, Henri “Cookie” Lesgullier, Hsin-Yi Hsiang, Joãozinho da Costa, Mariana Tembe, Miguel Filipe

DESENHO DE LUZ E ESPAÇO

Yannick Fouassier

APOIO À CRIAÇÃO DO ESPAÇO

Miguel Figueira

DIREÇÃO DE CENA

André Calado

DESENHO DE SOM

Rui Dâmaso

PESQUISA

Marlene Monteiro Freitas, João Francisco Figueira

DRAMATURGIA

Martin Valdés-Stauber

PRODUÇÃO

P.OR.K (Bruna Antonelli, Sandra Azevedo, Soraia Gonçalves - Lisboa) e Münchner Kammerspiele (Munique)

DIFUSÃO

Key Performance (Stockholm)

COPRODUÇÃO

Biennale de la danse de Lyon 2020 e Pôle européen de création (Lyon), HAU Hebbel am Ufer (Berlim), Kunstenfestivaldesarts (Bruxelas), Künstlerhaus Mousonturm (Frankfurt), NEXT festival (Eurometropolis Lille, Kortrijk, Tournai & Valenciennes), Ruhrtriennale (Bochum); TANDEM Scène nationale (Douai – Arras); Teatro Municipal do Porto, Theater Freiburg, Wiener Festwochen (Viena), Culturgest

 

P.O.R.K Associação Cultural é uma estrutura financiada pela República Portuguesa - Cultura I Direção-Geral das Artes.
 

Apresentação cofinanciada pelo programa Europa Criativa da União Europeia, no âmbito do projeto ACT – Art, Climate, Transition

Biografia Marlene Monteiro Freitas

Marlene Monteiro Freitas nasceu em Cabo Verde onde co-fundou o grupo de dança Compass. Estudou dança na P.A.R.T.S. (Bruxelas), na E.S.D. e na Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa). Trabalhou com Emmanuelle Huynn, Loic Touzé, Tânia Carvalho, Boris Charmatz, entre outros. Criou as peças de marfim e carne-as estátuas também sofrem (2014), Paraíso-colecção privada (2012-13), (M)imosa (2011) com Trajal Harell, François Chaignaud e Cecilia Bengolea, Guintche (2010), A Seriedade do Animal (2009-10), Uns e Outros (2008), A Improbabilidade da Certeza (2006), Larvar (2006) e Primeira Impressão (2005), obras que têm como denominador comum a abertura, a impureza e a intensidade. É co-fundadora da P.OR.K, estrutura de produção sediada em Lisboa.

Partilhar Facebook / Twitter