A língua de Zahra

Fatima Sissani
Zahra Mother Tongue © Fatima Sissani.

Zahra nasceu numa pequena comunidade cabila nas montanhas argelinas. Imigrou há vários anos para França mas recusa-se a aprender francês. A palavra é a base da sua existência e a sua mais importante bagagem. Tal como a de milhares de imigrantes.

A partir do retrato fílmico da sua mãe, Fatima Sissani (1970) trabalha a arte da palavra, tão cara ao universo cultural da imigração argelina em França. Muitas vezes relegados a trabalhos silenciosos e isolados, estes imigrantes encontram na língua do país de origem o retorno às suas raízes, memórias e histórias.

Cineasta e documentarista franco-argelina, os trabalhos de Sissani centram-se em histórias “mínimas” de personagens aparentemente secundárias. É a partir destas narrativas que alcança os temas geopolíticos da nossa contemporaneidade: a migração, o exílio e a linguagem. La langue de Zahra (A língua de Zahra), o seu documentário de estreia,foi apresentado em mais de vinte festivais e ganhou vários prémios.

03 OUT 2019
QUI 21:30

Pequeno Auditório
Entrada gratuita*
Duração 90 min

* Sujeita à lotação e mediante levantamento de bilhete no próprio dia a partir das 21:00

Com legendas em português

Organização

Memoirs

Cofinanciado pelo Programa Europa Criativa da União Europeia

Create do Connect

Curadoria

Projeto MEMOIRS — Filhos do Império e Pós-memórias Europeias
(Centro de Estudos Sociais, Universidade de Coimbra)

Realização

Fatima Sissani

Imagem

Olga Widmer

Som

Olivier Krabbé

Montagem

Anne Lecour

 

MEMOIRS é financiado pelo Conselho Europeu de Investigação (ERC) no âmbito do Programa-Quadro Comunitário de Investigação & Inovação Horizonte 2020 da União Europeia (n.º 648624) e está sediado no Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra. 

Partilhar Facebook / Twitter