Este evento já decorreu.

Os Filhos do Colonialismo

Ensaio geral aberto a escolas
Vera Marmelo.

No seu livro The Generation of Postmemory (Geração Pós-memória), Marianne Hirsch define o conceito de pós-memória como "a relação que a geração seguinte tem com o pessoal, o coletivo e o trauma cultural daqueles que vieram antes - experiências que são lembradas apenas através de histórias, imagens e comportamento daqueles com quem cresceram". Uma espécie de memória em segunda mão. 

Nesta nova criação, Hotel Europa investiga a relação que as gerações pós 25 de abril têm com o colonialismo português e as memórias que lhes foram transmitidas desses tempos. Este é um espetáculo de teatro documental que trabalha a partir de uma extensa e contrastante recolha de testemunhos. Em palco estão os próprios entrevistados a discutir as suas biografias e as dos seus pais, refletindo como é que o passado colonial se reflete em Portugal e na Europa de hoje, assim como nos movimentos que exigem a descolonização da história e do pensamento dos antigos países imperiais.

Escolas

25 SET 2019
QUA 11:00

Grande Auditório
Duração 80 min (aprox.)
M/12

Reservas: (+351) 21 761 90 78

É possível visitar a instalação O Fim do Colonialismo Português 1h antes do início do espetáculo. 

Cofinanciado pelo programa Europa Criativa da União Europeia no âmbito do projeto Create to Connect / Create to Impact

Create do Connect

Media Partner

RTP

Apoio

Antena 3 25 Anos

Criação

André Amálio

Cocriação, movimento

Tereza Havlíčková

Com

Celise Manuel, Cláudia Cláudio, Joana Mealha dos Santos, Paulo Estrela Janganga, Patrícia Cuan, Soraia Ismael

Cenografia, Figurinos

Maria João Castelo

Desenho de Luz, Direção Técnica

Joaquim Madaíl

Produção Executiva

Joana Costa Santos

PRODUÇÃO

Hotel Europa

COPRODUÇÃO

Culturgest

Apoio à residência

Biblioteca de Marvila, DeVIR/CAPa - Centro de Artes Performativas do Algarve, Largo Residências, O Espaço do Tempo

Ciclo Memórias Coloniais

MEMÓRIAS COLONIAIS

O debate sobre as memórias do período colonial tem ocupado o espaço público e a produção artística de forma intensa. O ciclo Memórias Coloniais abre espaço a este tema, acolhendo pessoas e projetos implicados em continuidade na sua pesquisa.

Os grupos de investigação AFRO-PORT Afrodescendência em Portugal (ISEG) e Discursos Memorialistas e a Construção da História (Faculdade de Letras Universidade de Lisboa) apresentam a conferência Políticas da memória seletiva da historiadora marroquina Fatima Harrak. Uma reflexão sobre os efeitos da “memória seletiva” no presente político atual, onde a autora defende uma "história cruzada" dos colonizadores e dos povos colonizados.

Tudo passa, exceto o passado é um programa sobre a herança colonial no espaço público, em museus e nos arquivos de vários países europeus, liderado pelo Goethe Institut. Chega a Portugal sob o formato de uma mesa redonda e um ciclo de filmes e debates sobre os arquivos cinematográficos pós-coloniais.

O projeto MEMOIRS — Filhos do Império e Pós-memórias Europeias junta investigadores que se interessam de modo comparado às memórias coloniais dos contextos francês, belga e português, e apresenta um debate, uma sessão de cinema e uma performance à volta da mesma questão: como se manifestam as memórias do fim do colonialismo em termos sociais, culturais e artísticos na Europa. 

O colonialismo e as suas consequências tem sido o tema de eleição da companhia de teatro Hotel Europa. No contexto deste ciclo, André Amálio abre o seu arquivo pessoal de entrevistas, livros, vídeos, fotografias de família e documentos da guerra e revisita as suas criações teatrais na performance de 13 horas O fim do colonialismo português. ACulturgest apresenta também a estreia absoluta de "Os filhos do colonialismo português", uma nova produção do Hotel Europa. Convocámos ainda o artista plástico Francisco Vidal, com quem trabalhámos a imagem dos materiais de divulgação dedicados a este ciclo.

Afinal, o que foi transmitido pelas pessoas que viveram o colonialismo às gerações vindouras? Memórias Coloniais é um convite a esta reflexão. 

 

CALENDÁRIO

Fatima Harrak: políticas da memória seletiva
SET 19 QUI 18:30

Tudo passa, exceto o passado
SET 24 TER 18:30

Hotel Europa: O fim do colonialismo português (instalação)
SET 25 QUA — 27 SEX 11:00 - 18:30
SET 28 SÁB — 29 DOM 15:00 - 18:30

Reimaginar o arquivo pós-colonial 
SET 25 QUA 21:30
SET 26 QUI 21:30
SET 27 SEX 18:30 

Memórias africanas de Portugal
SET 26 QUI 18:30

Hotel Europa: Os filhos do colonialismo
SET 26 QUI 21:00
SET 27 SEX 21:00
SET 28 SÁB 19:00

Artes na Europa no tempo da pós-memória
OUT 3 QUI 18:30

Fatima Sissani: A língua de Zahra
OUT 3 QUI 21:30

Hotel Europa: O fim do colonialismo português (performance)
OUT 5 SÁB 11:00 – 0:00

 

Partilhar Facebook / Twitter