Este evento já decorreu.

ESPECULAÇÕES: Inteligência Artificial

ANA PAIVA, ANDRÉ MARTINS E ARLINDO OLIVEIRA

A inteligência artificial está a alterar a forma como os humanos trabalham, vivem e comunicam uns com os outros. Como será no futuro? Estão a ser pensados modos de promover um comportamento social benéfico entre máquina e humano, para além da sua dimensão mais utilitarista?

No último debate do ciclo especula-se sobre o mundo da inteligência artificial a médio e longo prazo. Os convidados discutem o potencial de desenvolvimento das tecnologias com a ambição de reproduzir a inteligência e a linguagem humana em suportes digitais, o seu possível papel na futura expansão da humanidade para outros sistemas solares, assim como possíveis cenários que poderão levar a dois extremos: da expansão da inteligência humana até à extinção da humanidade.

05 JUN 2019
QUA 16:00

Grande Auditório
Entrada gratuita*
Duração 2h

*Entrada gratuita, sujeita à lotação e mediante levantamento de bilhete no próprio dia a partir das 15:00

Em português e inglês com tradução simultânea

Live streaming aqui

Parceria

Fidelidade

ANA PAIVA

Professora catedrática de Engenharia Informática do Instituto Superior Técnico, coordenadora do grupo de investigação em Inteligência Artificial e Agentes Autónomos do INESC-ID

ANDRÉ MARTINS

Investigador na Unbabel, Professor convidado de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores no Instituto Superior Técnico

ARLINDO OLIVEIRA

Professor catedrático de Engenharia Informática, Presidente do Instituto Superior Técnico

Moderação:

TIAGO DOMINGOS (IST)

Biografias Inteligência Artificial: Especulações

Ana Paiva (FIST e INESC /PorTugal)

 

Ana Paiva, Professora Catedrática de Engenharia Informática, Instituto Superior Técnico, licenciou-se pelo Instituto Superior Técnico e doutorou-se pela Universidade Lancaster, no Reino Unido, em Ciência da Computação. Foi Professora Convidada no Imperial College, no Reino Unido, e é investigadora sénior do INESC-ID onde coordena o grupo de investigação Inteligência Artificial e Agentes Autónomos. Tem leccionado e desenvolvido trabalho de investigação nas áreas de agentes autónomos, sistemas complexos e robótica social. É autora de mais de duas centenas de artigos científicos, e já foi coordenadora de vários projetos de investigação com financiamento nacional e Europeu. Fez parte do Global Agenda Council in Artificial Intelligence and Robotics do World Economic Forum e, desde 2016, é membro do Scientific Advisory Board da organização Science Europe.

 

André Martins (Unbabel/Portugal/EUA)

 

André Martins é investigador na Unbabel, Professor Convidado no Instituto Superior Técnico e membro do Instituto de Telecomunicações em Lisboa, Portugal. Recebeu o grau de doutoramento dual em Tecnologias da Linguagem em 2012, pela Universidade de Carnegie Mellon e Instituto Superior Técnico. A sua dissertação foi galardoada com uma menção honrosa pela School of Computer Science da Universidade de Carnegie Mellon. As suas áreas de investigação incluem o processamento de linguagem natural, a aprendizagem estatística e as redes neuronais. Recebeu o prémio de melhor artigo na conferência ACL 2009 e o Prémio Científico IBM 2011. Recebeu em 2018 uma bolsa do Conselho Europeu de Investigação (ERC Starting Grant) para aplicar métodos de aprendizagem profunda ao processamento de linguagem natural.

 

Arlindo Oliveira (IST/PorTugal)

 

Arlindo Oliveira licenciou-se pelo Instituto Superior Técnico e doutorou-se pela Universidade da Califórnia em Berkeley, em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores. Foi investigador do CERN, do Electronics Research Laboratory da UC Berkeley, da Cadence Design Systems e do INESC-ID, presidente da Associação Portuguesa para a Inteligência Artificial, administrador de diversas instituições e é actualmente presidente do Instituto Superior Técnico. Tem leccionado e desenvolvido trabalho de investigação nas áreas da arquitectura de computadores, algoritmos, aprendizagem automática, bioinformática e neurociências. É autor de mais de cem artigos científicos e de três livros, publicados em diversas línguas. É membro da Academia da Engenharia e membro senior do Institute of Electrical and Electronic Engineers.

Sinopses Inteligência Artificial: Especulações

DEBATE - 5 de junho, 16h00 – 18h00 – Grande Auditório
Arlindo Oliveira (IST/PT), Ana Paiva (FIST e INESC /PT), André Martins (Unbabel/PT/EUA)

 

Ana Paiva, Professora Catedrática de Engenharia Informática, Instituto Superior Técnico, coordenadora do grupo de investigação Inteligência Artificial e Agentes Autónomos do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores - Investigação e Desenvolvimento (INESC-ID)

 

A inteligência artificial está a alterar a forma como nós, humanos, trabalhamos, vivemos e comunicamos uns com os outros. No entanto, na essência da inteligência artificial está a premissa de que as ações e as decisões das máquinas são resultado de algoritmos que assentam em pressupostos de racionalidade. Mesmo com técnicas que permitem às máquinas aprender com dados, o objetivo final centra-se na ideia que a máquina deverá otimizar a realização das tarefas que tem que executar. No entanto, se as máquinas vão, no futuro, ser capazes de comunicar, colaborar e estabelecer relações com os humanos, é necessário questionar os processos de decisão dessas mesmas. Antevendo um futuro em que sociedades hibridas de humanos e máquinas vão emergir, um dos desafios para a inteligência artificial passa assim pela criação de mecanismos que permitam promover e apoiar o comportamento social e pro-social neste novo tipo de sociedade onde humanos e máquinas coexistem. Atos como doar para caridade, ajudar os outros ou compartilhar recursos, são exemplos destes tipos de comportamento. Assim, eu acredito que a inteligência artificial deverá evoluir para uma IA mais social e pro-social, desafiando uma visão puramente utilitarista da tomada de decisão pelas máquinas, de forma a promover empatia e cooperação e, consequentemente, tornar estas novas sociedades hibridas mais humanitárias e justas.

 

André Martins é investigador na Unbabel e Professor Convidado no Instituto Superior Técnico

 

Nos últimos anos, temos assistido a um progresso notável na área do processamento de linguagem natural, com a emergência de várias tecnologias disruptivas: assistentes digitais que reconhecem a fala humana com grande precisão, sendo capazes de processar e executar instruções; tradutores automáticos cada vez melhores que tornam possível a comunicação multilingue em tempo real, em centenas de línguas; sistemas de diálogo capazes de resolver problemas concretos, tais como prestar serviços de apoio a clientes ou reservar uma mesa num restaurante. Esta palestra irá abordar alguns dos métodos de aprendizagem profunda que subjazem a estes recentes avanços tecnológicos. Irão ainda tecer-se algumas especulações sobre o que podemos esperar nos próximos tempos e quais são os próximos desafios. 

 

Arlindo Oliveira, Professor de Engenharia Informática e Presidente do Instituto Superior Técnico

 

Os impactos da inteligência artificial na sociedade têm sido analisados principalmente numa perspectiva de curto e médio prazo (algumas décadas no máximo), um período onde já se colocam muitas questões complexas de natureza tecnológica, económica, ética e social. A análise dos impactos a longo prazo é, compreensivelmente, ainda mais difícil, dado que é praticamente impossível antecipar, com um mínimo de confiança e fiabilidade, quais os futuros desenvolvimentos desta e de outras tecnologias, num período de muitas décadas, séculos, ou mesmo milénios. Neste seminário, tentarei complementar as análises dos oradores anteriores projectando, com base num conjunto de pressupostos que tornarei explícitos, o potencial de desenvolvimento das tecnologias que têm a ambição de reproduzir a inteligência humana em suportes digitais, tanto aquelas que têm o objectivo de criar inteligência artificial geral, sintética, como aquelas que pretendem recriar a inteligência natural, emulando directamente o funcionamento do cérebro. Neste contexto, analisarei qual o possível papel destas tecnologias na futura expansão da humanidade para outros planetas e outros sistemas solares, assim como possíveis cenários que poderão levar desde a expansão da inteligência humana pela Galáxia até à extinção completa da humanidade.

Inteligência Artificial: Aplicações, Implicações e Especulações

 

A Inteligência Artificial impõe-se cada vez mais na realidade das sociedades contemporâneas. Novos desenvolvimentos tecnológicos nascem todos os dias mas raramente o seu impacto é devidamente reflectido na esfera pública. Assumindo a importância de conhecer e discutir esta realidade, este ciclo de debates promove o olhar e a reflexão sobre as aplicações atuais da Inteligência Artificial, as suas implicações sociais nas mais variadas dimensões (da saúde à privacidade, à empregabilidade e outras) e a forma como se imagina o futuro neste novo paradigma.

Entre abril e junho, o ciclo divide-se em três momentos, cada um com um programa duplo: um debate com vários oradores do meio académico e empresarial e uma grande conferência.

17 ABR QUA

16:00 APLICAÇÕES
18:30 APLICAÇÕES (AS BOAS E AS MÁS) com Mário Figueiredo

15 MAI QUA

16:00 IMPLICAÇÕES
18:30 A ASCENSÃO DOS ROBÔS com Martin Ford

05 JUN QUA

16:00 ESPECULAÇÕES
18:30 INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL HUMANO COMPATÍVEL com Stuart Russell

 

PARCERIA

Fidelidade - Companhia de Seguros
Culturgest

PARCERIA CIENTÍFICA

Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa

CONSULTORES CIENTÍFICOS

Arlindo Oliveira (IST), Ana Paiva (IST), Mário Figueiredo (IST)

CURADORIA

Arlindo Oliveira, Ana Paiva, Liliana Coutinho, Mário Figueiredo

Ciclo Fidelidade - Culturgest

Live Streaming Inteligência Artificial: Especulações
Live Streaming Inteligência Artificial: Especulações
Partilhar Facebook / Twitter